APLICAÇÃO BIOTECNOLÓGICA DE LEVEDURAS NATIVAS ISOLADAS DE MÉIS DE ABELHA DO ALTO TURI PARA PRODUÇÃO DE FERMENTADOS ALCÓOLICOS

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Pôster
  • Eixo temático: Ciência de Alimentos e Nutrição (CN)
  • Palavras chaves: HIDROMEL; Aromas; β-glicosidases;
  • 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão
  • 2 Universidade Federal do Maranhão

APLICAÇÃO BIOTECNOLÓGICA DE LEVEDURAS NATIVAS ISOLADAS DE MÉIS DE ABELHA DO ALTO TURI PARA PRODUÇÃO DE FERMENTADOS ALCÓOLICOS

Josilene Lima Serra

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão

Resumo

: O aproveitamento tecnológico do mel de abelhas dessa região para produção de hidromel é uma alternativa viável e de baixo custo para agregar valor à cadeia produtiva do mel e desenvolver um fermentado alcóolico genuinamente maranhense. O objetivo deste trabalho foi avaliar a viabilidade de aplicação de leveduras nativas do mel de abelhas produzidos na Região do Alto Turi na produção de hidromel. Foram coletadas 65 amostras de méis de diferentes munícipios do Alto Turi. Nessas amostras foram realizadas contagens fungos em Ágar DRBC. As leveduras foram isoladas e identificadas através de testes bioquímicos. Em seguida foi realizada a seleção das leveduras produtoras de ß-glicosidases utilizando o ágar esculina. Para a obtenção do hidromel, foi realizado o preparo do mosto (correção do açúcar, adição da levedura produtora de ß-glicosidase), fermentação alcóolica do mosto, filtração dos fermentados, engarrafamento e pasteurização. Os resultados obtidos revelaram que poucas amostras de méis estavam contaminadas por leveduras, o que pode estar associado ao armazenamento inadequado das amostras. Ao todo, foram isoladas 36 cepas de leveduras, das quais foram identificadas as espécis Rhodoturola (n=5), Kluyveromyces marxianus (n=1), Kluyveromyces lactis var lactis (n=3), Candida auringiensis (n=2), Candida taylori (n=3), Saccharomycopsis fibuligera (n=1). Destas, apenas 4 cepas foram produtoras de ß-glicosidases. A cepa 20 (Saccharomycopsis fibuligera) foi selecionada para produção do fermentado alcóolico, com base das características bioquímicas fermentadoras adequadas. Contudo, a capacidade fermentativa na fermentação alcóolica do mel foi insatisfatória, devido à baixa produção de etanol (4%v/v). No entanto, a análise de compostos voláteis demonstrou que essa cepa foi capaz de produzir compostos frutados, como o hexanoato de etila. Esse estudo permitiu gerar uma coleção de leveduras fermentadoras e produtoras de ß-glicosidases, contudo, torna-se necessários mais estudos para ajustar as condições adequadas de fermentação alcóolica do mel, de modo a garantir maior produtividade em etanol.

Questões (3 tópicos)

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Autor

Josilene Lima Serra

A maior dificuldade foi a coleta das amostras…o local fica a 560km de São Luís e definir os pontos de coletas foi trabalhoso.

Amanda Mellissa B Oliveira

Obrigada pela resposta e boa sorte nos próximos trabalhos! :)
Autor

Josilene Lima Serra

Sim, inclusive utilizamos as leveduras que não foram produtoras de beta-glicosidases e que apresentaram excelente potencial de fermentação de carboidratos para produção de vinho de acerola, que deu um excelente resultado!

Amanda Mellissa B Oliveira

Muito legal, Josilene. :)