A metáfora dos porões e da âncora democrática: a argumentação como jogo discursivo

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Simpósio Temático
  • Eixo temático: ST3 - A RESSIGNIFICAÇÃO DA REALIDADE POR MEIO DA ARGUMENTAÇÃO
  • Palavras chaves: Argumentação; cognição; Discurso; Metáfora;
  • 1 Universidade Federal do Rio Grande

A metáfora dos porões e da âncora democrática: a argumentação como jogo discursivo

Eliana da Silva Tavares

Universidade Federal do Rio Grande

Resumo
A presente proposta de trabalho objetiva (i) investigar construções metafóricas como ‘a guerra dos porões’; ‘bolsonarismo atuará nos porões’; ‘os abusos dos porões’; ‘a psicologia dos porões’; ‘os porões tentarão’, dentre outras, a partir de uma abordagem semântica sociocognitiva, com base nas considerações de Lakoff e Johnson (1980) e (1999) e Lakoff (1987); (ii) aferir o efeito de sentido estabelecido a partir da relação entre as considerações relativas às metáforas em estudo com seu funcionamento e orientação argumentativas. De acordo com Perelman e Olbrechts-Tyteca (1996, p. 06), “é em função de um auditório que qualquer argumentação se desenvolve“, pois o “contato entre o orador e seu auditório não concerne unicamente às condições prévias da argumentação: é essencial também para todo o desenvolvimento dela” (Perelman e Olbrechts-Tyteca, 1996, p. 21), ou seja, é preciso considerar tal auditório como determinante da linha argumentativa a ser desenvolvida. Dessa forma, somente é possível compreender a própria constituição da argumentação enquanto prática social e situada, na medida em que envolve todo processo de interação referente à produção da peça argumentativa (locutor) e seu auditório (interlocutor). Para dar conta de tais objetivos, trabalhamos com dois artigos dos blogs GGN e Brasil247, respectivamente: ‘A guerra dos porões e a demissão do secretário da Receita’ e ‘Nassif diz que bolsonarismo atuará nos porões e Gilmar será a grande âncora democrática’. Nessa medida, efetuamos os movimentos de análise sinalizados nos objetivos, quais sejam: por um lado, buscamos compreender os termos linguístico-cognitivos implicados na constituição e no funcionamento metafórico de ‘porões’, enquanto utilizado como argumento de agressão e/ ou desrespeito à democracia; por outro lado, buscamos compreender o jogo argumentativo efetuado por Luís Nassif, no artigo referido pelo blog Brasil247, em que o jornalista visa, claramente, a adesão do auditório à figura de Gilmar Mendes. Essa questão é estabelecida em função do seguinte enunciado: ‘E a grande âncora democrática será a coragem do companheiro Gilmar Mendes’. Nos dois textos em análise, Nassif constroi uma argumentação que explicita o desrespeito à democracia, valendo-se da metafóra dos ‘porões’, como em ‘as instituições serão novamente desafiadas pelos porões’ e aponta como freio e contrapeso a figura, até pouco tempo atrás extremamente controversa, do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.   

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!