OBTENÇÃO DE FINGERPRINTS DA CASCA DE CAGAITA UTILIZANDO-SE ESPECTROMETRIA DE MASSAS COM IONIZAÇÃO AMBIENTE POR PAPER SPRAY (PS/MS)

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Pôster
  • Eixo temático: Métodos Analíticos Aplicados em Alimentos
  • Palavras chaves: Perfil químico; Compostos Bioativos; PS/MS;
  • 1 Universidade Federal de São João del-Rei - Campus Sete Lagoas
  • 2 Universidade Federal de Minas Gerais
  • 3 Universidade Federal de Mato Grosso
  • 4 Departamento de Alimentos / Faculdade de Farmácia / Universidade Federal de Minas Gerais
  • 5 Universidade Federal de São João del Rei MG / Universidade Federal do Oeste do Pará

Por favor, faça o login para assistir o vídeo

Entrar
Resumo

O cerrado é o segundo maior bioma brasileiro, cobrindo cerca de 22% do território nacional, e é fonte de uma grande quantidade de espécies de plantas que apresentam importância farmacológica ou alimentícea. Dentre estas plantas tem-se a cagaiteira (Eugenia dysenterica DC), que possui um fruto exótico e de sabor e aroma característicos, derivados da presença de compostos fenólicos, flavonoides e taninos. O fruto tem se destacado por suas propriedades que o tornam ideal para o seu consumo in natura ou uso na formulação de produtos como geléias, sucos, liquores e sorvetes, a casca da cagaita é tratada como resíduo agroindustrial. Assim, o objetivo deste estudo foi determinar o perfil químico do extrato metanólico de casca de cagaita, utilizando a espectrometria de massas no modo negativo e o método de ionização ambiente por paper spray (PS/MS). Os frutos maduros da safra de 2020 foram coletados na região de Sete Lagoas – MG. Após a higienização e seleção dos frutos, os mesmos foram despolpados para a obtenção das cascas. Utilizou-se 1,0 grama da casca de cagaita, em seguida adicionou-se à 4 mL de metanol, a amostra foi agitada em agitador tipo vórtex por 30 segundos e prossegui com a incubação durante 1 horas em temperatura ambiente e ao abrigo da luz. Após o tempo de incubação a amostra foi centrifugada durante 20 minutos a 4ºC com rotação de 15000 x g em centrífuga. A análise pelo método de espectrometria de massas com ionização ambiente por paper spray no modo negativo permitiu a identificação de compostos das classes de ácidos orgânicos, de açúcares, de ácidos hidroxicinâmicos, de ácidos hidroxibenzócios e de flavonoides. Os compostos identificados reforçam a importância nutricional da casca de cagaita, com potencial exploração pela indústria alimentícia.

Questões (6 tópicos)

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Autor

Ana Luiza Coeli Cruz Ramos

Muito obrigada!
Autor

Ana Luiza Coeli Cruz Ramos

Muito obrigada!
Autor

Ana Luiza Coeli Cruz Ramos

Muito obrigada!
Autor

Ana Luiza Coeli Cruz Ramos

Muito obrigada 
Autor

Ana Luiza Coeli Cruz Ramos

Muito obrigada!
Autor

Ana Luiza Coeli Cruz Ramos

Muito obrigada!