78238

Estabilidade de parafusos protéticos com pilares calcinável e sobrefundido após diferentes períodos de simulação mastigatória

Favoritar este trabalho

O efeito do tipo de pilar UCLA na adaptação marginal e o afrouxamento de parafusos protéticos de próteses unitárias implantossuportadas após simulação mastigatória foi avaliado a partir de vinte amostras compostas por implante de hexágono externo, pilar protético do tipo UCLA (10 calcináveis e 10 para sobrefundição), parafuso de retenção e coroa em Co-Cr. Quatro grupos de estudo foram obtidos (n=5): pilares sobrefundidos e submetidos a 1 milhão (S1) e 3 milhões (S3) de ciclos mecânicos, pilares calcináveis e submetidos a 1 milhão (C1) e 3 milhões (C3) de ciclos mecânicos (frequência= 2 Hz; carga oblíqua= 130N). Os parafusos protéticos foram torqueados (30 N.cm) e estabilidade e desajuste marginal foram avaliados antes e após cada período de ciclagem mecânica. Os dados foram submetidos à ANOVA de dois fatores, teste Bonferroni e regressão linear (α=0,05). Os pilares sobrefundidos apresentaram maior manutenção do torque de inserção (p=0.003) e menor desajuste marginal (p<0.0001) versus pilares calcináveis, independente do período de análise. O aumento do período de ciclagem reduziu os valores de torque de afrouxamento apenas para o grupo calcinável (R=0.543, p=0.0037). Quanto maior o período de ciclagem, menor foi o desajuste marginal para ambos os pilares (R=0.780, p=0.001 para calcinável; R=0.635,p=0.011 para sobrefundido). Pilares sobrefundidos são mais indicados para fabricação de próteses unitárias por promoverem maior manutenção do torque de inserção e adaptação marginal.