Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

O licor de jambu é uma bebida alcoólica comum na região Norte do Brasil. O jambu (Acmella oleracea) é reconhecido pelo seu teor de compostos ativos, como o espilantol, responsável pela sensação de dormência. O própolis, por sua vez, possui origem da espécie Scaptotrigona sp., em que apresenta propriedades antioxidantes, antimicrobianas e anti- inflamatórias, além de possuir potencial para enriquecer a composição nutricional e funcional do licor de jambu. Assim, o presente estudo objetivou explorar a viabilidade de incorporação do própolis (5% v/v) como um ingrediente funcional no licor de jambu, o qual utilizou-se 1,5L de aguardente para 400g de jambu. Para isso, foram utilizados métodos de análises físico- químicas (pH e acidez total) e sensorial (teste de aceitação). Para tal, foram utilizadas amostras de licor de jambu sem própolis (L1) e amostras com a adição de 5% de própolis (L2). Os jambus foram moídos e triturados e em seguida acondicionados em infusão em aguardente de cana a 38% de volume alcoólico. O extrato de própolis foi elaborado com 10g de própolis e 100ml de solução hidroetanólica a 70%, seguido por etapa de separação do etanol por evaporação. Os resultados de L1 e L2 mostraram-se semelhantes quanto ao pH e sólidos solúveis, respectivamente, de 6,41 e 6,47; e 29° Brix para ambas, o que resulta na denominação de licor

fino ou doce, conforme legislação. Em relação à acidez total a amostra L1 obteve-se 0,28±0,1% e L2 0,05±0,005%. Nos atributos sensoriais, não houve diferença entre as médias de aceitação (p > 0,05), o que nos permite adicionar própolis como ingrediente funcional sem alterar o padrão sensorial de uma aguardente licorosa. Os dados analisados destacam a importância da inovação na elaboração de produtos autênticos regionais funcionais.

Questões (53 tópicos)

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Boa noite Octavio, muito bom saber do seu interesse pelos produtos amazônicos. O ponto chave foi justamente buscar essa alternativa de uma matéria prima regional para aumentar o potencial de um produto que já vem ganhando destaque, e assim aumentar o visibilidade de um outro subproduto rico funcionalmente. Para o trabalho foi realizada a produção de duas amostras, em que seria uma do licor de jambu sem própolis e uma com 5% de extrato de própolis. Este primeiro trabalho é o protótipo que utilizamos primeiramente para saber a aceitação dos consumidores quanto a incrementação do extrato de própolis, sendo assim, foi possível observar que é possível adicionar o própolis para aumentar a funcionalidade do produto e sendo bem aceito pelos consumidores. Diante disso, novas pesquisas serão feitas para analisar a potencialidade de compostos bioativos nesse produto inovador amazônico.

Editado
Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Boa noite Mayara, muito obrigada! 
O licor de jambú vem ganhando destaque por justamente apresentar essa dormência características do jambú. Com isso, na análise sensorial realizada foi possível verificar que a adição do extrato de própolis a 5% não interfere no sabor característico do jambú, assim, podendo ser utilizado como matéria-prima para enriquecimento funcional e nutricional da bebida alcoólica. Para isso, o trabalho será continuado para verificação do compostos bioativos presentes no produto.

Mayara Ribeiro

Desejo sucesso na continuação da pesquisa. 

Mayara Ribeiro

Espero que tenha novos encontros para fazer uma análise sensorial do produto 

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

O objetivo do trabalho foi justamente tentar atender a demanda industrial por produtos saborosos, funcionais e nutricionais. A partir disso, iremos iniciar análises físico-químicas para  caracterização dos compostos bioativos presentes nesse novo produto, mas, o produto possui grande potencial para escalabilidade industrial sim.

Alice Malveira

👏🏻👏🏻

Fausto Sollim

Que incrível, espero que ele vá para o mercado e seja possivel o consumo, vejo que existe grande potencial! Parabéns pela pesquisa!
Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

O produto tem grande potencial de escalabilidade industrial, sendo um dos nossos objetivos patentear a inovação sim!

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Pois então, foram realizadas pesquisas na literatura e observou-se a crescente demanda por produtos saudáveis. Sendo assim, buscamos trabalhar com uma bebida que vem ganhando destaque na nossa região, como o licor de jambu, para verificar possíveis maneiras de potencializar e agregar valor nutricional-funcional ao produto final.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Adria, a presente pesquisa teve justamente esse objetivo, por meio dos compostos bioativos presentes no jambu e no própolis promover um produto rico em funcionalidade. Assim, mais análises serão implementadas na pesquisa para realmente ter as confirmações e resultados esperados quanto a agregação de valor funcional e nutricional na bebida inovadora. Tendo em vista que segundo pesquisas o própolis e o jambu apresentam em sua composição compostos responsáveis por prevenção de doenças crônicas.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Elisangela, o projeto foi idealizado por alunos do curso de ciência e tecnologia de alimentos da Universidade Federal Rural da Amazônia, em que teve-se o auxílio do docente Fagner Aguiar, que foi muito importante para que o trabalho fosse concretizado.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Flavianna, o produto é rentável, uma vez que foi pensado justamente na agricultura familiar de comunidades amazônicas em que possuem essa gama de matérias-primas que necessitam de diversificação em suas aplicabilidades, para assim aumentar sua visibilidade.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia William, o interesse em trabalhar com o licor foi justamente inovar, diferenciar um produto que vem ganhando destaque devido sua regionalidade e características sensoriais para chamar atenção para um outro subproduto rico em compostos bioativos como o própolis das abelhas sem ferrão.

Autor

Matheus Cristo

Faz sim! Conforme as análises sensoriais conseguimos perceber a a aceitação dessa concentração, visando isso para próximos estudos estamos objetivando analisar a adição de outras porcentagens do extrato de própolis ao licor e avaliar suas características funcionais e sua aceitabilidade 

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Sim, estamos avaliando a introdução de outra matéria-prima no produto. Entretanto, ainda está em fase apenas de insight.

Autor

Matheus Cristo

Muito obrigado! O licor sempre foi visto como uma bebida para o entretenimento e apreciação, visando isso, o própolis que é um coproduto advindo das abelhas possibilita essa obtenção de aspectos funcionais a bebida

Autor

Stella de Cássia de Abreu Moreira

Olá, Rafael! Primeiramente precisamos realizar mais testes, tanto físico-químicos como sensoriais. Após a realização desses testes será possível inserir o produto na comercialização local e assim aumentar as condições de produção em escala industrial. Esses passos abrem caminho também para a criação de uma patente, contribuindo para a valorização dos nossos produtos amazônicos.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Gabriella, tudo bem?

Na presente pesquisa, iniciamos com esse protótipo com intuito inicial de saber a aceitação dos consumidores quanto a adição de própolis no licor, em futuras pesquisas iremos implementar mais análises para sabermos se foi possível realmente agregar valor funcional ao produto.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Jennifer, muito obrigada! 

Estamos analisando a possível implementação de outra matéria-prima no produto sim, entretanto está apenas em fase de insight.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Laryssa, o própolis já vem sendo estudado por possuir compostos bioativos muito interessantes para a saúde e bem-estar dos seres humanos, uma vez que apresenta ação antioxidante, antifúngica e anti-inflamatória. O seus riscos estão mais acoplados ao excesso de consumo e formas de produção inadequadas.

Autor

Stella de Cássia de Abreu Moreira

Olá! Apresenta sim. Apesar da inserção do extrato de própolis, não houve interferencias na sensação de tremor advinda do jambu.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia, a partir dessas análises podemos realizar comparações com literaturas anteriores e com a legislação vigente, para entender melhor se o produto está apto para o consumo e se tem possibilidade de ser bem aceito sensorialmente. 

Autor

Matheus Cristo

Segundo as respostas da análise sensorial podemos observar que o enriquecimento do licor com própolis não apresentou diferença de aceitação. O enfoque do trabalho foi trazer os benefícios funcionais do própolis para a bebida permitindo assim que ela seja um bebida funcional e inovadora

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Ana, sim! O própolis segunda literatura possui grande potencial funcional e nutricional, pesquisas futuras serão realizadas para identificar se realmente houve essa agregação de valor no produto.

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Aline, esta foi nossa pesquisa foi inicia, iremos realizar mais análises tanto sensoriais quanto físico-químicas. Iremos implementar também mais amostras na pesquisa quanto a porcentagem de extrato de própolis, ou seja, realizando mais formulações. 

Autor

Emilly Beatriz Borges Marçal Marçal

Bom dia Jean, a dormência característica do jambu permaneceu intacta na amostra com adição de extrato de propólis, agregando somente valor nutricional no produto final.

Autor

Matheus Cristo

Neste trabalhos focamos na aceitabilidade do licor com o enriquecimento de extrato de própolis, estudos futuros nos permitirão comprovar o teor de compostos nutricionais e funcionais da bebida 

Autor

Tuanny David Moraes

O licor de jambu pode gerar excelentes benefícios para a saúde. Pois, a adição de própolis na formulação do licor o torna um produto com caraterísticas funcionais, sendo assim benéfico a saúde. Além de ser um bom produto expectorante também pela adição do própolis.

Autor

Matheus Cristo

Ao consumir qualquer produtor alcoólico sempre nos atentamos para o consumo responsável e consciente, não possui relatos da sensação dormência do jambu causar danos à saúde 

Instituições
  • 1 Universidade Federal Rural da Amazônia
  • 2 ISPA - Instituto de Saúde e Produção Animal / UFRA (Universidade Federal Rural da Amazônia)
  • 3 Universidade Federal Rural da Amazônia / ISPA
  • 4 Universidade Federal do Pará / Faculdade de Engenharia de Alimentos / Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • 5 Instituto de Saúde e Produção Animal – ISPA / Universidade Federal Rural da Amazônia
Eixo Temático
  • Formulação e Processamento de Alimentos (FP)
Palavras-chave
LICOR; Jambu; propolis