66358

Resíduo do coco (Cocos nucifera): da matéria-prima in natura ao extrato seco (spray drying) padronizado (CLAE-PDA) antioxidante

Favoritar este trabalho

Cocos nucifera, espécie bastante cultivada no Nordeste brasileiro, é de grande importância econômica para a região. O extenso uso gera resíduo, casca do coco (85% fibras), de difícil decomposição que é descartado na natureza, mas que é rico em compostos fenólicos com ação neuroprotetora e antioxidante. O objetivo foi produzir e caracterizar o extrato seco (ESCN) por spray drying a partir da fibra do coco e avaliar seu potencial antioxidante. O ESCN foi obtido a partir da fibra do coco (29,36± 0,75% de fenóis). Análise por CLAE permitiu a detecção e quantificação dos fenóis bioativos catequina (CAT- 0,29%) e ácido clorogênico (AC- 0,16%). Na avaliação do potencial antioxidante, CAT mostrou maior efeito sequestrador do ânion superóxido em relação ao ESCN e AC. O estudo demonstrou que o ESCN possui teor de fenóis de impacto frente ao mercado farmacêutico e cosmético. Os estudos prosseguem visando o emprego desse insumo na formulação de fitocosméticos antioxidantes para uso dermatológico.