64905

Avaliação da estabilidade preliminar e atividade antioxidante de uma emulsão capilar condicionadora

Favoritar este trabalho

Introdução. Entre os fatores que podem ocasionar a instabilidade de uma emulsão, está a reação de oxidação, que gera alterações no odor e aparência do produto acarretando a desconfiança do consumidor final. Essa problemática pode ser prevenida pela adição de antioxidantes na formulação, principalmente, o BHT (ButilHidroxiTolueno), um antioxidante sintético largamente empregado em formulações cosméticas (Rev. Bras. Farm., 91(2): 82-8, 2011). Objetivos O objetivo do presente trabalho foi avaliar a estabilidade preliminar de uma Emulsão Capilar Condicionadora e a eficiência do antioxidante BHT, incorporado à emulsão, nas concentrações de 0,03%, 0,05% e 0,1%. Método: As distintas preparações foram envasadas em suas embalagens finais e foram armazenadas em temperatura controlada e ao abrigo da luz: temperatura ambiente (TA), 25 ±2°C; e estufa 37 ± 2°C, por um período de 15 dias, para avaliação de estabilidade preliminar segundo o Guia de Estabilidade de Produtos Cosméticos. (ANVISA, 2004). As formulações foram submetidas a análises quanto ao aspecto físico, características organolépticas (cor e odor), pH, viscosidade, espalhabilidade, densidade e teste de centrifugação. As análises foram realizadas no 1º e 15º dias do preparo. A atividade antioxidante será realizada pelo método de DPPH. Resultados. No tempo inicial (T0) a emulsão apresentou odor e aspecto característicos (normal), com uma coloração branca, brilhante e uniforme. Quanto às características físicas as emulsões apresentaram densidade de 0,9305g/ml± 0,02, pH 3,4± 0,05, viscosidade 45.600 – 5.830 cP ± 0,125 caracterizando um produto de alta viscosidade, e boas condições de espalhabilidade, pois a mesma foi crescente em relação à sobreposição dos pesos pré-determinados, e, após o ensaio de centrifugação as emulsões permaneceram homogêneas e sem separação de fases. Ao final dos 15 dias (T15), para as amostras armazenadas em estufa à 37 °C, os produtos com concentrações de 0,3%, 0,5% e 0,1% de BHT se mantiveram brancos, brilhosos e uniformes com odor agradável, sugerindo que todas as concentrações de BHT são suficientes para preservar a formulação de uma reação de oxidação. Quanto às características físicas as emulsões apresentaram densidades entre 0,93596g/ml± 0,127, pH de 3,42 ± 0,09, viscosidade 329316.7– 12.543 cP ± 0,241, que apesar de uma considerável diminuição no valor, o produto continuou com alta viscosidade, sendo este um parâmetro muito importante para o consumidor final. Quanto à espalhabilidade, as emulsões continuaram apresentando excelente resultados, e, permaneceram homogêneas e sem separação de fases após o ensaio de centrifugação. O T15 para as amostras armazenadas à 25°C apresentaram cor branco, brilhoso e uniforme com odor agradável, quanto às características físicas as emulsões apresentaram valores de densidade, viscosidade, pH e espalhabilidade em igual proporção quando em comparação ao T0, e, ao final do teste da centrifugação as emulsões permaneceram homogêneas e sem separação de fases. Conclusão. As análises revelaram que as emulsões em estudo se mostraram estáveis e com características organolépticas adequadas para o uso capilar. Os resultados preliminares mostraram que as concentrações de 0,3%, 0,5% e 0,1% de BHT foram suficientes para proteger à emulsão capilar de sofrer uma alteração de cor, aspecto e odor. À continuação, será realizado o estudo de DPPH para confirmar qual a melhor concentração de BHT necessária à formulação.