74288

ANÁLISE FATORIAL CONFIRMATÓRIA DA ESCALA DE RASTREAMENTO POPULACIONAL PARA DEPRESSÃO (CES-D) EM GESTANTES: RESULTADOS DE UMA COORTE PRÉ-NATAL

Favoritar este trabalho

OBJETIVO: Analisar as propriedades psicométricas da Escala de Rastreamento Populacional para Depressão (CES-D) para medir sintomas de depressão em gestantes. MÉTODOS: Foram utilizados dados de um estudo de coorte prospectivo com 1.447 gestantes, no município de São Luís. Vinte variáveis ​​foram selecionadas a partir de um questionário auto-aplicável. Análise fatorial confirmatória (AFC) foi utilizada para investigar se a depressão é um construto uni ou multidimensional. Foi utilizado o método de estimação dos mínimos quadrados ponderados ajustados pela média e variância, utilizando o MPLUS 7.0. Modelos sugeridos a partir de índices de modificação foram testados para determinar um melhor ajuste. RESULTADOS: Foram testados na AFC os modelos de referência e um novo modelo, sem os itens 4 e 8, com cargas fatoriais baixas (<0,40). Além desses modelos, a Análise Fatorial Exploratória sugeriu modelos com bom ajuste para 3 e 4 dimensões. Todos os modelos finais testados apresentaram valores adequados segundo CFI e TLI. O Modelo 5 com quatro dimensões apresentou valor de RMSEA (0.069), podendo ser considerado aceitável. O Modelo 7 final de quatro dimensões, após duas modificações, mostrou um valor de 0.049 para o mesmo índice, considerado bom ajuste e boa confiabilidade composta (α>0,70). CONCLUSÃO: Constatou-se que o modelo 7 final se mostrou adequado para avaliar sintomas de depressão em gestantes na cidade de São Luís, sendo considerado um construto multidimensional composto pelas quatro dimensões somática, interpessoal, afetos positivos e negativos. Sugere-se a utilização da CES-D, considerando sua utilidade prática, por ser uma escala com bom índice de ajuste.