QUALIDADE DE VIDA E DOR EM PROFISSIONAIS DA SAÚDE DA LINHA DE FRENTE NA PANDEMIA DO COVID.

Vol 2, 2021 - 142378
Pôster Eletrônico - PE47 - Saúde do trabalhador (TODOS OS DIAS)
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Introdução: Na linha de frente no combate à COVID-19, os profissionais da saúde além sofrerem com o medo constante de contaminação pelo vírus, lidam com diversas questões que os tornam vulneráveis ao estresse crônico ocasionado pela sobrecarga de trabalho. O estresse ocupacional provém do ambiente laboral e está diretamente relacionado aos aspectos organizacionais, de gestão, das condições de trabalho e qualidade das relações interpessoais nesse ambiente. Objetivos: o presente estudo tem por objetivo avaliar a qualidade de vida, identificar sintomas osteomusculares e riscos ao desenvolvimento da Síndrome de Burnout em profissionais de saúde atuantes na linha de frente durante a pandemia da Covid-19, em uma Tenda de atendimento à sintomáticos gripais no Município da Estância Balneária de Praia Grande. Métodos: Participaram do estudo 55 profissionais da área de saúde, servidores municipais, de ambos os sexos, com idade entre 25 e 60 anos que haviam feito entre 12 - 36h de plantões no último mês e que apresentassem ao menos um dos sintomas de alerta ao desenvolvimento de Burnout. Eles responderam os seguintes questionários: Questionário Nórdico de Doenças Osteomusculares, Questionário de Qualidade de Vida SF-36 e o questionário Jbeili para identificação preliminar da Burnout. Resultados: Observou-se que a maioria dos participantes tinham baixos es cores de qualidade de vida e queixas de dor associadas às jornadas exaustivas de trabalho e duplo vínculo. Conclusões: Espera-se que com os resultados da pesquisa haja uma maior co-responsabilização do cuidado ofertado a estes servidores permitindo a intervenção precoce por meio da sensibilização e educação na saúde.

Eixo Temático
  • Saúde do trabalhador