44848

TRABALHO EM EQUIPE: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO PROCESSO DE TRABALHO DA ENFERMAGEM

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

Introdução: O trabalho em equipe é a base para ações integrais na saúde, atendendo com qualidade às demandas dos usuários(1). Equipe e grupo são termos distintos, uma vez que este último possui objetivos com base nos quais cada um se preocupa com seu próprio alvo. Já equipe, trabalha para um bem maior, reconhecendo as contribuições individuais, vibrando com o resultado final(2).O processo em saúde envolve trabalho em equipe, arranjos institucionais complexos e relacionamentos constantes entre seres humanos prestadores de cuidados de saúde. Acerca da relevância deste assunto, justifica-se este estudo, contribuir para a reflexão da equipe de enfermagem sobre a necessidade do trabalho em equipe, colaborando para que haja uma assistência de excelência para o paciente. Objetivo: Analisar os desafios e as perspectivas do trabalho em equipe no processo de trabalho da enfermagem. Método: Estudo exploratório, qualitativo, ancorado no referencial da Hermenêutica-Dialética. O campo de desenvolvimento foi o cenário de atuação do enfermeiro, constando-se de três Hospitais de um município de Minas Gerais, sendo dois públicos e um privado. Constituiu-se de 32 enfermeiros com cargos gerenciais e assistenciais. Na coleta de dados elegeu-se a técnica de grupo focal utilizando-se gravadores para o registro dos discursos e na análise dos dados utilizou-se a análise temática proposta por Minayo(3). O Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Alfenas aprovou a realização da pesquisa por meio do CAAE 08899312.8.0000.5142. Resultados: Os resultados mostraram que facilidades e limitações do trabalho em equipe da enfermagem denotam que as relações devem acontecer de forma participativa, de pessoa a pessoa, reconhecendo e valorizando cada um em sua esfera de trabalho. Discussão: A identificação do processo de trabalho permite compreender a percepção da equipe de enfermagem, quanto aos elementos constituintes do processo de trabalho (objeto, instrumento, finalidade e produto final) e apreender, na assistência de enfermagem prestada, as medidas de humanização adotadas e se as mesmas propiciam efeitos na qualidade da assistência de enfermagem(4). No entanto, o enfermeiro enfrenta alguns desafios para coordenar uma equipe, tais como: condições de trabalho precárias; baixos salários; profissionais que realizam o trabalho individual ao invés do coletivo; excesso de demanda de usuários pelo serviço que ocasiona falta de tempo para articular os diversos trabalhos e planejar as ações a serem desenvolvidas. Conclusões: Percebe-se que os enfermeiros possuem um bom relacionamento interpessoal, tanto com a equipe de enfermagem quanto com a equipe multidisciplinar, reconhecendo o limite de cada integrante que a compõe. Contudo, observa-se que os enfermeiros ainda enfrentam obstáculos em seu processo de trabalho com relação à equipe, no qual este profissional por ser o porta-voz, encara diversas barreiras.