Agroecologia e Educação: construção da horta comunitária em Farol de São Tomé, Campos dos Goytacazes, RJ.

- 159388
Iniciação Científica-Poster
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

A implementação de práticas sustentáveis é de suma importância para o bem estar, o desenvolvimento
sustentável e econômico dos espaços. O objetivo deste projeto de Iniciação Científica do Ensino
Médio, em fase de desenvolvimento, busca debater sobre as hortas comunitárias, em especial, na
localidade de Farol de São Thomé, Campos dos Goytacazes. A metodologia consiste em reuniões
com a orientadora, leitura de textos sobre agroecologia e agricultura urbana, pesquisa de campo e
atuação na horta comunitária de Farol de São Thomé com registro fotográficos e divulgação. No ano
de 2019, foi deliberado juntamente da população a criação de uma horta comunitária em Farol de São
Tomé, para a realização de tal ação, foi pensado em várias estratégias, grupos de estudo,
metodologias e organização comunitária. Como em todo processo, apresentar e desconstruir
costumes do cotidiano da própria localidade geram conflitos, divergências e desafios a serem
enfrentados, após impasses, finalmente foi colocado em prática nossos aprendizados, avalorização
de hortas comunitárias, a importância do conhecimento da agroecologia em espaços públicos. No ano
de 2022, a ideia da horta comunitária volta aser debatida e se expande pela comunidade, fazendo
com que moradores se mobilizassem e criassem um projeto próprio, chamado MAP-BC - Mutirões
Agroecológicos para o exercício Pedagógico do Bem Viver na Baixada Campista, visando ocupar
terrenos ociosos, sem fins lucrativos e fomentando discussões sobre a redução no uso de substâncias
tóxicas, incentivando a reutilização de resíduos e recuperação de áreas degradadas. O MAPBC
abrange voluntários da própria localidade para mutirões, construções de canteiros e de composteiras,
realização de atividades, doações de mudas e de alimentos 100% saudáveis e sem agrotóxicos
oriundos da própria horta. O Estado do Rio de Janeiro publicou a Lei nº 9.897, no dia 10 de novembro
de 2022, que determina que, no prazo de 24 meses, as escolas públicas da rede estadualde ensino
disponibilizem composteiras orgânicas para o reaproveitamento de sobras da produção de merenda
escolar, evitando assim, o desperdício. Nosso esforço, na segunda etapa do projeto, é debater nas
escolas estaduais de Farol de São Thomé sobre a implantação de composteiras visando disseminar a Agroecologia e a redução do desperdício e resíduos sólidos.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal Fluminense
Eixo Temático
  • 3.5 UFF - Ciências Humanas
Palavras-chave
Hortas Comunitárias; desenvolvimento sustentável; Agroecologia