Uber(idade): o infoproletáriado sob o contexto da uberização e da precarização do trabalho

Vol 3, 2022 - 149155
Iniciação Científica-Oral
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

O mundo do trabalho está em constante mudança, adquirindo diversos aspectos em razão da globalização. Nesse contexto, a uberização pode ser caracterizada como uma pseudomodernização das relações do trabalho que intensifica à precarização do trabalho. Com efeito, clama-se altissonantemente que a narrativa hegemônica de que as novas plataformas de trabalho são benéficas ao trabalhador seja desmitificada, justamente por esse discurso "romantizar" o vilipêndio aos direitos trabalhistas, que foram conquistados após muita luta. Logo, a flexibilidade e autonomia é incorporada ao empreendedorismo de maneira proposital, com o único intuito de atrair cada vez mais usuários que buscam subsistência ou complemento de renda. Na prática o que ocorre são jornadas de trabalho intermináveis, ausência de direitos e principalmente baixa remuneração. As empresas se aproveitam do fator desemprego, onde muitos trabalhadores optam por vender sua força de trabalho sob qualquer condição para conseguir sua subsistência. Deste modo, observa-se que esse tipo de trabalho tem ganhado cada vez mais o aspecto de regularidade e da juridicidade. Nessa conjuntura, o Estado aparece como um ator interessado em viabilizar a promoção de políticas econômicas neoliberais no espaço urbano, no qual espaços são construídos e reconstruídos a partir da dinâmica de acumulação do capitalismo. O objetivo da pesquisa é entender a uberização e precarização das relações de trabalho dos entregadores por aplicativo na cidade de Campos dos Goytacazes - RJ. O estudo é de caráter qualitativo, e até o momento, a coleta de informações foi realizada da seguinte forma: Levantamento Bibliográfico, pesquisa Documental e sites/jornais no período de (2014-2021) que serviram como base para a construção teórica e mapeamento das empresas que utilizam plataformas digitais para prestação de serviços de entrega por bicicleta e motos em Campos dos Goytacazes e outras cidades do Rio de Janeiro. As empresas mapeadas foram, respectivamente: Uber, Uber Eats, IFood, Bee Delivery e Bike Courier o que demonstra uma preferência por cidades localizadas na Região Metropolitana e Cidades de Médio Porte, as quais possuem maior PIB, renda e IDH o que a priori demonstra evidente interesse por espaços urbanos que apresentam maior circulação de capital e maior necessidade de mobilidade urbana, em parte decorrente da precariedade dos serviços públicos de transporte. Além disso, observa-se que a prestação destes serviços impacta diretamente sobre os trabalhadores, face a crescente mudanças impostas nas relações de trabalho, qualidade de vida, estas cada vez mais precarizadas.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal Fluminense
Eixo Temático
  • 3.5 UFF - Ciências Humanas
Palavras-chave
uberização
Precarização do Trabalho
Pseudomodernização