81303

Relevância da abordagem da espiritualidade na prática clínica da atenção primária

Favoritar este trabalho

OBJETIVO: Averiguar a opinião de médicos e pacientes quanto a relevância da abordagem da espiritualidade na atenção primária. Verificando se os profissionais já realizaram essa interpelação e como isso influenciou na relação médico-paciente e na adesão do usuário ao tratamento. MÉTODOS: O estudo é exploratório, transversal, qualitativo e descritivo. Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa e os critérios de inclusão foram, além da maioridade, a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). A amostra foi de 120 médicos e 160 pacientes. Como instrumentos de coleta foram utilizados dois questionários: um direcionado aos pacientes, baseado nos questionários FICA e HOPE, e outro direcionado aos médicos, embasado em questionário utilizado por King et al. (2013) modificado. RESULTADOS: Os dados colhidos na pesquisa demonstram que apesar de a grande maioria dos pacientes (83,5%) considerarem importante a abordagem da espiritualidade nas consultas, poucos médicos levam esta temática em consideração. Muitos médicos afirmaram não abordar o tema por não receber capacitação suficiente para tal durante a formação médica, além de outros fatores como a falta de tempo. CONCLUSÃO: Conclui-se que apesar de a maioria dos pacientes confirmarem o impacto positivo da abordagem da espiritualidade pelo seu médico tanto na relação médico-paciente, quanto na adesão ao tratamento, essa prática ainda é pouco realizada pelos profissionais da saúde, principalmente por falta de treinamento durante a graduação. Palavras-chaves: espiritualidade, relação médico-paciente.