82280

Perfil dos usuários com sofrimento mental na unidade Áurea Pfuetzenreiter em Blumenau/SC

Favoritar este trabalho

Esta é uma produção das residências de MFC e Psiquiatria de Blumenau. Há 3 anos a unidade desenvolve um acompanhamento por meio de matriciamento entre os serviços e apontou como problema o número de inscritos com prescrição controladas para consulta médica. Entre 2016 e 2017 estudou-se quatro das seis microáreas da área de abrangencia. O uso de psicofármacos apresenta uma curva ascendente na população brasileira. O consumo excessivo desses medicamentos pode sugerir deficiências no sistema de controle ou até mesmo na capacitação dos profissionais médicos em realizar um diagnóstico e prescrição corretas. O objetivo desde trabalho foi traçar um perfil dos usuários quanto ao uso de medicamentos controlados e identificar a prevalência de doenças psiquiátricas nesta população. Trata-se de um estudo descritivo e transversal. A coleta de dados foi realizada através da análise dos prontuários físicos e eletrônicos do sistema PRONTO, além de contato direto com os pacientes. Os usuários foram identificados quanto ao gênero, idade, qualidade de psicotróficos utilizados e diagnóstico. A prevalencia de sofrimento mental encontrada foi de 5,51% (132/239). Houve um predomínio do gênero feminino, com freqüência de 71,5% (n=93). A média de idade foi de 53,86 anos (mínimo 16 e máximo 92 anos). A medicação mais prescrita em geral foi o Clonazepam, mas por classes temos os inibidores seletivos da recaptação de serotonina. Os principais diagnósticos encontrados foram depressão, ansiedade, transtorno misto e transtorno de humor bipolar. A análise dos dados coletados aponta congruência das informações para com outros estudos acerca da epidemiologia dos transtornos mentais e uso de psicotrópicos. Clonazepam segue como o psicotrópico mais utilizado por esta população. As mulheres corresponderam a maioria dos usuários de drogas psicoativas da ESF. Estas informações auxiliam o planejamento das equipes envolvidas e o melhor acompanhamento desta população com sofrimento mental.