81162

Demanda por procedimentos ambulatoriais em uma unidade-escola de São Bernardo do Campo-SP

Favoritar este trabalho

Introdução: A oferta de procedimentos ambulatoriais em Atenção Primária torna os serviços mais resolutivos e favorece a função de gatekeeping, reduzindo o estrangulamento dos demais níveis de atenção. Para atuar em consonância com o Currículo Baseado em Competências da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, uma unidade de saúde que forma especialistas na área precisa contemplar em sua carteira de serviços os procedimentos ambulatoriais. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo quantitativo que considerou o universo de procedimentos ambulatoriais eletivos realizados em uma USF do Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade de São Bernardo do Campo-SP, a UBS União, entre 11 de janeiro de 2016 a 12 de dezembro de 2016. Resultados: Foram ofertadas 355 vagas, das quais 353 foram ocupadas (99,4%). As vagas eram oferecidas semanalmente, em um turno de duas horas, compreendendo respectivamente 7% e 8,3% da carga horária semanal preconizada pelo município para atendimento individual de um médico generalista e de um residente de MFC. Foram atendidas 187 pessoas diferentes, das quais 30 (16%) eram homens e 157 (84%) eram mulheres, com idades de 4 a 76 anos. 222 procedimentos foram realizados, abrangendo 12 motivos diferentes, categorizados na CIAP-2 como: S03 (5,1%), S95 (1,02%), X91 (4,09%), Y76 (2,03%), S79 (9,17%), S76 (0,51%), S94 (5,09%), S86 (0,51%), S20 (2,03%), S99 (3,57%), H81 (8,15%), W12 (58,22%), Não Registrado (0,51%). Conclusão: A inserção de Dispositivo Intrauterino foi o procedimento mais realizado no ano de 2016. Trata-se de um resultado importante dado o perfil socioeconômico da população adscrita. A elevada taxa de ocupação das vagas e os 222 encaminhamentos a atenção secundária evitados, podem ser considerados, respectivamente, indicadores da demanda e da resolutibilidade do serviço.