PREVALÊNCIA E PRINCIPAIS CAUSAS DE LESÕES MAXILOFACIAIS EM IDOSOS.

Vol 2, 2022 - 162970
Relato de Pesquisa
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Os traumas externos que atingem a região maxilofacial são cada vez mais frequentes e suas causas as mais diversas. A população idosa apresenta-se como um grupo de risco para estas lesões, tendo em vista algumas limitações advindas com o avanço da idade.

Objetivos

Objetivou-se caracterizar as lesões maxilofaciais e analisar a prevalência e as principais causas destas lesões na população idosa, em um estado do nordeste brasileiro.

Metodologia

Foram investigados 100.120 laudos do Instituto Médico Legal de São Luís- Maranhão, Brasil, ocorridos no período de 2012 a 2019. Foram coletados dados socioeconômicos, demográficos e características das lesões maxilofaciais. Os testes Qui-quadrado e Exato de Fisher foram utilizados para avaliar diferenças estatísticas entre os gêneros e, o nível de significância foi de 5%.

Resultados

Dos casos periciados, 4.393 eram idosos. Destes 530 (12%) apresentaram lesões na face. A maioria das lesões 343 (64,7%) foram resultantes de violência interpessoal. Vítimas do sexo masculino 380 (71,7%), cor parda 282 (53,2%), com companheiros 203 (38,3%), residentes em zona urbana foram mais afetadas 501 (94,5%). Maioria moravam na capital do estado, 408 (76,9%). Lesões na região frontal foram mais frequentes entre os homens 123 (23,2%) (p= 0,041), ao passo que a região orbitária foi a mais atingida entre as mulheres 52 (9,8%) (p= 0,11). A maioria das lesões não causaram debilidade permanente e/ou perigo de vida em ambos os sexos.

Conclusões/Considerações

Os autores concluíram que a prevalência de lesão facial em idosos decorrente de violência interpessoal é alta no estado do Maranhão, afetando mais os homens.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Eixo Temático
  • Eixo 03 - Sistema Único de Saúde: desafios persistentes e perspectivas