37145

Bruxaria, Superstição e Cultura Popular na Primeira Visitação do Santo Ofício à América Portuguesa (1591-1595)

Favoritar este trabalho
Com base nas confissões e denúncias da Primeira visita da Inquisição à América Portuguesa (1591-1595), nossa pesquisa quis compreender as receptividades e significações atribuídas à bruxaria, prática entranhada no cotidiano e na religiosidade popular da Colônia. No correr da pesquisa percebemos divergências entre aquilo que o Inquisidor classificou como um pecado supersticioso e a interpretação dos colonos, que não obstante as represálias da Igreja, praticavam e criam na eficácia de feitiços.