PREVALENCE AND GENOTYPIC DISTRIBUTION OF PAPILLOMAVIRUS HUMAN (HPV) IN WOMEN SERVED IN THE PUBLIC NETWORK OF GOIÂNIA - SECTION STUDY

Vol 1, 2020 - 131616
Doutorado
Favorite this paper
How to cite this paper?
Abstract

Introduction: HPV is the most prevalent etiological agent of infections of the anogenital tract. More than 200 types of HPV have been identified and classified as high and low oncogenic risk. HPV is detected in 99.7% of cases of cervical cancer and HPV genotypes 16 and 18 are detected in 60-80% of cases. However, there are differences in the prevalence of HPV infection and in the distribution of genotypes according to the geographic region and the characteristics of the studied population. The detection and genotyping of HPV are essential to assess the oncogenic potential of the virus and the epidemiology of the infection worldwide, as well as the effectiveness of the vaccine in the studied population. Objective: To estimate the prevalence of HPV infection and the distribution of genotypes in women treated at a preventive gynecology clinic in Goiânia. Methodology: Participants included in the gynecology outpatient clinic of the Integrated Health Care Center (CAIS) of Chácara do Governador, in Goiânia-GO, who agreed to participate in the research and were submitted to the collection of cervical-vaginal specimen. Data were collected on admission, through interviews with a questionnaire. HPV detection and genotyping was performed using the INNO-LIPA HPV Genotyping Extra © kit (FujirebioEurope, Ghent, Belgium). Results: 202 women aged 18 to 84 years were included in the study. The prevalence of HPV infection was 38.6% (78/202). Participants who presented cytological changes had a higher prevalence of HPV infection (p = 0.001). The most prevalent genotypes were HPV 52, 58, 18, 16, 70. The mean age of the patients was 43.2 years. The prevalence of cytological changes was 6%, and the most prevalent changes were low-grade squamous lesions (LSIL) and high-grade squamous lesions (HSIL). From the results obtained, there was a high prevalence of HPV infection in the analyzed population. Conclusion: It was found that women with cytological changes have a higher prevalence of HPV and the most prevalent genotypes in the studied population are not prevented by the anti-HPV vaccine currently available. These results emphasize the need for broader studies that assess the prevalence and distribution of HPV genotypes in order to evaluate the effectiveness of the anti-HPV vaccine in the medium and long term.

Questions (2 topics)

Share your ideas or questions with the authors!

Did you know that the greatest stimulus in scientific and cultural development is curiosity? Leave your questions or suggestions to the author!

Sign in to interact

Have a question or suggestion? Share your feedback with the authors!

Author

JÉSSICA ENOCÊNCIO PORTO RAMOS

Olá, boa noite, tudo bem? Em relação a sua primeira pergunta: Sim, a incidência dos genótipos 16 e 52 foram maiores em mulheres com alterações citológicas. No momento o n amostral é de 202 mulheres para este grupo. Estamos com outros projetos em andamento que vamos fazer genotipagem de HPV novamente, mas abrange outro grupo de mulheres.  Qualquer dúvida estou a disposição.
Author

JÉSSICA ENOCÊNCIO PORTO RAMOS

Olá Giselle, tudo bem? Obrigada!! Foram incluídas mulheres que foram encaminhadas pelo SUS para o Cais Chácara do Governador em Goiânia - GO para uma consulta Ginecológica de rotina. Foram selecionadas as mulheres com mais de 18 anos, que não eram imunocomprometidas, que não estavam grávidas e que aceitaram e assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e concordaram em coletar as amostras necessárias para as análises. Esperávamos encontrar uma prevalência mais baixa, pois o grupo de mulheres estudado apresentou uma média de idade de 42, 3 anos. E as maiores prevalências da infecção por HPV é encontrado em mulheres mais jovens.  A maior aplicabilidade é a prevenção e seguimento de mulheres que já estão em tratamento de lesões. Isso pode ser justificado pois a triagem de prevenção do câncer de colo uterino, realizada pela detecção do DNA do HPV apresenta alta sensibilidade e antecipa o diagnóstico de NIC II  e NICIII, mesmo quando realizada em um intervalo de cinco anos. Além disso, o estudo dos genótipos é importante na avaliação da eficácia da vacina profilática contra o HPV em diferentes populações, uma vez que as vacinas são eficazes somente para alguns genótipos de HPV. A genotipagem de HPV também é importante no acompanhamento de mulheres em tratamento das lesões, isso porquê uma parte dos casos de NIC II e NIC III permanecem infectados com HR-HPV mesmo após o tratamento. As NICs recorrentes podem ser resultado de um tratamento inadequado das lesões ou remoção incompleta das infecções por HPV, que pode resultar na persistência da infecção por HR-HPV. Com o conhecimento do genótipo é possível identificar se houve uma reinfecção com um novo genótipo de HPV ou se é uma persistência do mesmo genótipo associado à lesão cervical primária.  Em Goiânia já temos disponível o teste de genotipagem por PCR em tempo real aberto para a população. Através do SUS essa realidade é possível desde que haja apoio dos órgãos responsáveis. Em relação aos genótipos encontrados, sim, os genótipos mais prevalentes na região analisada não estão inclusos na vacina disponibilizada atualmente pelo Ministério da Saúde do Brasil. Esses genótipos estão inclusos somente na vacina nonavalente.  Sim, estamos trabalhado bastante para divulgarmos esses resultados o mais rápido possível e estamos com outros projetos maiores para otimizar este estudo, com um número amostral maior, análise de outros marcadores, investigações com outros grupos de mulheres, diferentes metodologias para detecção de HPV entre outros critérios.  Qualquer dúvida estou a disposição.  
Institutions
  • 1 Universidade Federal de Goiás
  • 2 Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Keywords
Human Papillomavirus (HPV)
Cytopathological changes
Genotypes