AVALIAÇÃO MICROSCÓPICA DA ESPUMA DA AQUAFABA DE GRÃ-DE-BICO (Cicer arietnum) COMO ALTERNATIVA PLANT-BASED À CLARA DE OVO EM NEVE

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Pôster
  • Eixo temático: Ciência de Alimentos e Nutrição (CN)
  • Palavras chaves: Plant-based; AQUAFABA; Espuma;
  • 1 Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • 2 Universidade Estadual Paulista
  • 3 Departamento de Engenharia e Tecnologia de Alimentos / Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas / Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

AVALIAÇÃO MICROSCÓPICA DA ESPUMA DA AQUAFABA DE GRÃ-DE-BICO (Cicer arietnum) COMO ALTERNATIVA PLANT-BASED À CLARA DE OVO EM NEVE

Natália Soares Janzantti

Departamento de Engenharia e Tecnologia de Alimentos / Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas / Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”

Resumo

As espumas alimentares são amplamente utilizadas devido a sua capacidade de conferir estrutura, textura e leveza em preparações culinárias, sendo a clara de ovo em neve a principal matéria-prima utilizada para este fim. Este trabalho teve como objetivo avaliar por microscopia a espuma de aquafaba de grão-de-bico em comparação à clara de ovo. Os grãos-de-bico hidratados, após remolho de 12 h, foram cozidos em panela de pressão elétrica durante 40 min em três diferentes proporções de grão:água (1:1, 1:2 e 1:3, m:m). Para a obtenção de espuma, as diferentes aquafabas foram batidas em batedeira planetária por 20 min em velocidade máxima. Os resultados foram comparados aos da clara de ovo. As imagens microscópicas das espumas de aquafaba mostraram maior número de bolhas circulares na amostra mais concentrada (1:1), que aumentavam de diâmetro com o aumento da diluição, enquanto a clara em neve apresentou um maior número de bolhas com geometria poliédrica. Estes resultados podem estar relacionados com a tensão superficial e a composição de proteínas das aquafabas. A tensão superficial variou de 51 a 53 mN/m nas aquafabas, semelhante ao da clara de ovo, de 51 mN/m. Por outro lado, nas aquafabas o teor de proteína variou de 0,33 a 0,70%, enquanto na clara de ovo foi de 11,87%. Apesar das aquafabas possuírem um teor de proteína menor que o da clara de ovo, a sua estrutura e composição proteica, formada principalmente por proteínas globulares, faz com que a tensão superficial seja equivalente à da clara e resulte em espumas estruturadas e estáveis, análogas à clara em neve. Estes resultados demonstram o potencial da aquafaba de grão-de-bico na formação de espuma, como uma alternativa plant-based ao uso da clara de ovo.

Questões (7 tópicos)

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Desculpe, esse tópico é privado. Apenas o(a) criador(a) e os autores podem visualizar os comentários e interagir com o tópico.
Desculpe, esse tópico é privado. Apenas o(a) criador(a) e os autores podem visualizar os comentários e interagir com o tópico.
Autor

Natália Soares Janzantti

Boa tarde Crislei! Já foram testadas e aprovadas várias receitas com a aquafaba, todas veganas: bolo, suspiro, merengue de chocolate, molho para salada, etc. Boas festas! Natália

Crislei Gonçalves Pereira

Que bom, Natália, fico muito feliz em saber disso! Boas festas!