58790

EFEITOS DE UMA INTERVENÇÃO MULTIMODAL DE ENFERMAGEM NO MANEJO DE SINTOMAS DE PACIENTES COM CÂNCER

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

Objetivo: Avaliar os efeitos de uma Intervenção Multimodal de Enfermagem (IME) no manejo de sintomas e qualidade de vida de pacientes com câncer.
Método: Ensaio clínico randomizado, desenvolvido nos ambulatório de quimioterapia e radioterapia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, no período de setembro de 2015 a dezembro de 2016. A amostra incluiu 87 pacientes com câncer em tratamento com quimioterapia ou radioterapia, distribuídos em grupo experimental (n=46) e grupo controle (n=41). Todos os participantes foram avaliados antes e após a intervenção por meio de formulário com dados sociodemográficos e clínicos, Escala numérica de dor, Escala de capacidade funcional de Karnofsky, Pictograma de Fadiga, Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão e Escala de Qualidade de Vida (EORTC-30). O grupo experimental recebeu a IME uma vez por semana (6 sessões com estratégias educativas sobre o manejo de sintomas, técnicas de resolução de problemas e técnicas de relaxamento) e uma pasta contendo CD e diário de sintomas. O grupo controle recebeu uma pasta com o diário de sintomas e o cuidado usual (consultas de enfermagem, orientações de rotina, acesso ao programa Alô Enfermeiro, para tirar dúvidas ao longo do tratamento). As enfermeiras que aplicaram a intervenção foram treinadas e seguiram o manual da intervenção. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da USP e seguiu todos os preceitos éticos para pesquisa com seres humanos. Para análise dos dados utilizou-se um modelo de efeitos mistos para comparação dos desfechos entre os grupos.
Resultados: Os participantes eram mulheres (54,5%), com idade média de 55 anos, 10 anos de escolaridade média e boa capacidade funcional. No início do estudo os grupos não apresentaram diferença significativa quanto ao sexo, idade, escolaridade, renda, tipo de câncer e tipo de tratamento. Após a intervenção o grupo experimental apresentou redução significativa da perda de apetite (p=0,001) e tendência de redução da insônia (p=0,056). Não se observou, no entanto, superioridade do grupo experimental em relação ao grupo controle para dor, fadiga, ansiedade, depressão e náuseas/vômito. A qualidade de vida geral melhorou no grupo experimental, mas não houve diferença significativa entre os grupos para este desfecho.
Conclusões: A Intervenção Multimodal de Enfermagem melhorou o apetite e reduziu a insônia de pacientes com câncer. Enfermeiros devem testar e aprimorar intervenções de enfermagem para minimizar sintomas em pacientes com câncer.