58491

Cultura de segurança do paciente: percepção de residentes e aprimorandos de um hospital cardiológico

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

Objetivo: Avaliar percepção dos residentes em enfermagem cardiovascular e dos profissionais do programa de aprimoramento profissional (PAP) sobre Cultura de Segurança do Paciente. Método: Estudo descritivo-exploratório, quantitativo, realizado em um Hospital referência em cardiologia localizada na cidade de São Paulo após a aprovação do Comitê de Ética em pesquisa. Os dados foram coletados através do formulário estruturado – Survey on Patient Safety Culture (HSOPSC), traduzido e validado para o Brasil. Foi realizada análise descritiva dos dados. Resultados: participaram do estudo 45 profissionais, a maioria do gênero feminino 36 (80%) e enfermeiros 19 (42,2%). O percentual médio de respostas para todos os itens que compõem as 12 dimensões da cultura de segurança foi de 47,5%. As dimensões com os percentuais de respostas positivas mais elevadas foram “ações e expectativas sobre supervisor/chefe e ações promotoras da segurança do paciente” (65%), e classificadas como áreas frágeis “respostas não punitivas aos erros” (25,2%). Conclusão: O percentual médio de respostas positivas do HSOPSC para a população do estudo foi < 50% indicando fragilidades na percepção de segurança do paciente pelos profissionais do PAP e da residência em enfermagem.