33450

Potencial de biossurfactante bacteriano como agente de limpeza de derramamento de óleo em areia de praia

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

As “marés negras”, como a que ocorreu no Golfo do México, resultam em verdadeiras catástrofes ambientais. Dentro dessa temática, o presente estudo objetivou avaliar o potencial do biossurfactante produzido pela linhagem TIM96 como agente de limpeza de areia de praia contaminada com óleo. A atividade tensoativa da amostra foi comprovada através da determinação do índice de emulsificação em relação ao surfactante sintético SDS. O ensaio consistiu em adicionar 150 mL do sobrenadante de uma cultura de bactéria produtora de biossurfactante a 50 g de areia de praia impregnada com 10 g de óleo de motor. Triplicatas dos frascos contendo as misturas foram deixados sob agitação a 150 rpm durante 24h à temperatura ambiente. Os sobrenadantes foram filtrados em papel para recuperação da areia e estas após serem secas em estufa foram submetidas a extração de óleo em extrator Soxhlet. A ecotoxicidade do produto foi avaliado contra náuplios de Artemia sp. Os resultados mostraram que a linhagem TIM96 é uma excelente produtora de biossurfactante apresentando um índice de emulsificação de 70% para a mistura água-querosene. O sobrenadante bruto removeu 91% do óleo derramado na areia sendo essa atividade estatisticamente semelhante aquela produzida por uma solução de SDS 1%. Além da excelente propriedade tensoativa, o sobrenadante bruto não foi tóxico aos náuplios de Artemia, mesmo quando testado na concentração correspondente a 4x a concentração micelar crítica do biossurfactante. Assim sendo, o sobrenadante da cultura de Bacillus TIM96 representa uma potencial alternativa aos surfactantes sintéticos comumente usados em limpezas de derramamentos de óleo.