CICLO DE ESTUDOS PEDAGÓGICOS: UMA AÇÃO DE APOIO AO ESTUDANTE

Vol 1, 2022 - 148033
Apresentação Oral
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

INTRODUÇÃO
Sabe-se que a evasão e retenção tem sido um dos maiores desafios nos cursos de graduação. As universidades vêm realizando diferentes ações que mobilizam esforços para amenizar estes índices e promover a permanência estudantil, sendo que “reduzir as taxas de retenção e evasão” é um dos objetivos contidos no PNAES (BRASIL, 2010).
Pensar neste objetivo é complexo do ponto de vista das múltiplas ações que podem contemplar a meta posta. Diante disto, uma reflexão realizada por Heringer (2020) é que a promoção de permanência estudantil requer a execução de distintas políticas e recursos, para que o estudante possa ser auxiliado para a integralização do curso de graduação dentro do tempo previsto, ultrapassando a dimensão material (de recurso financeiro) que de fato é imprescindível para amenizar a evasão. Para a autora é necessário também a mobilização de “dimensões simbólicas, culturais, acadêmicas e pedagógicas, que cada vez mais tem se apresentado como centrais para que o percurso do estudante universitário não se caracterize pelo baixo desempenho…” (HERINGER, 2020, p. 69)
Partindo deste entendimento, a ação apresentada tem uma perspectiva de promoção da permanência por meio da oferta de apoio acadêmico e pedagógico coletivo aos estudantes de graduação, levando em conta as necessidades mostradas por eles ao buscarem orientação nos setores de apoio da universidade.

MÉTODO
O “I Ciclo de Estudos: Oficinas Pedagógicas aos Estudantes” ocorreu em fevereiro e março de 2021, ou seja no segundo ano da pandemia e do ensino remoto, o que gerou muitas demandas aos setores de apoio por parte dos estudantes, que tiveram que se adaptar a novas formas de estudar e de estar na universidade. As atividades síncronas foram realizadas 100% de forma online, com inscrições prévia dos estudantes e certificação de participação, tendo também a possibilidade de assistir a gravação das oficinas posteriormente.
A ação se constituiu em quatro oficinas de duas horas de duração, transmitidas pelo canal institucional da universidade, onde foram trabalhadas temáticas provenientes de demandas levantadas pelo setor, sendo elas: Criatividade e inovação no ensino remoto; Educação Remota: Dicas de organização e técnicas de estudos; Repositórios e demais recursos da biblioteca no Ensino Remoto; Saúde Mental na pandemia.
Para ministrar as oficinas contou-se com a participação de profissionais internos e externos à instituição com estudos e experiências em relação às temáticas citadas acima, a fim de possibilitar aos(às) estudantes subsídios e informações com vistas a contribuir e/ou facilitar a experiência de participação dos(as) mesmos(as) nas atividades acadêmicas da instituição, disponibilizadas através do Ensino Remoto.
A primeira atividade - “Criatividade e inovação no ensino remoto” teve 59 participantes em tempo síncrono, e após teve 499 visualizações no canal institucional. A oficina apresentou subsídios para a utilização de ferramentas online a fim de rever as concepções em relação ao aprender e as formas de estudos aplicadas normalmente antes do ensino remoto pelos estudantes, o que provocou reflexões sobre o sinônimo de tecnologia e como utilizá-la. Uma dinâmica realizada nesta oficina foi o levantamento de habilidades tecnológicas necessárias e que já foram ou não desenvolvidas pelos estudantes participantes. Neste sentido, o próprio estudante pode analisar sua experiência e as necessidades de aprendizagens e inserção nas ferramentas tecnológicas ali apresentadas e como elas podem fazer parte do seu cotidiano.
A segunda atividade, “Dicas de organização e técnicas de estudos”, teve 51 participantes durante a transmissão e 368 visualizações posteriores. A oficina abordou elementos importantes para o estudante se adaptar às novas formas de estudo e de organização de suas rotinas para uma aprendizagem eficaz acerca das diferentes técnicas de estudos em casa. Assim o estudantes pôde refletir sobre a organização de seus materiais impressos e digitais, seus horários e atividades prioritárias dentro de uma rotina disciplinada, mas que pudesse se manter leve e eficaz para o bom desempenho acadêmico.
A terceira atividade “Repositórios e demais recursos da biblioteca no Ensino Remoto” teve 35 participantes online e após foram 301 visualizações. A oficina apresentou os conteúdos e serviços digitais disponibilizados pela biblioteca da universidade durante o ensino remoto, bem como orientou os estudantes sobre as estratégias de uso dos sites, páginas e bases de dados e repositórios relacionados aos conteúdos oferecidos. Devido a necessidade de realização dos trabalhos de forma remota e online, esta atividade foi relevante para orientar os estudantes a terem iniciativas para a pesquisa e maior autonomia para a elaboração de trabalhos acadêmicos.
A última atividade - “Saúde Mental na pandemia” teve 39 participantes síncronos e 306 visualizações posteriores. Abordou os significados do termo “Saúde Mental” e como este se relaciona com o ambiente e com a vida acadêmica. Esta atividade apresentou as possibilidades de ajuda às pessoas que necessitam de apoio psicológico na universidade, orientação pela busca aos serviços ofertados pela rede de apoio, entendendo que a amplitude do bem-estar acadêmico perpassa pela saúde mental da comunidade universitária.

RESULTADOS E DISCUSSÃO
Uma característica entre todas as oficinas realizadas, foi evidenciada pela motivação em desenvolver a autonomia do discente nas suas práticas acadêmicas. Neste sentido, os pesquisadores Alexsandra dos Santos, Jônatas da Silva e Renata de Lucena (2020) ao relatarem ações de apoio pedagógico destacam o caráter de acolhimento e orientação para que o estudante seja capaz de organizar e desenvolver práticas de estudo que propiciem a autonomia no processo de aprendizagem. Assim ele explica como é organizada a metodologia do apoio pedagógico: “ações comprometidas com a conquista da autonomia dos(as) estudantes para a organização e desenvolvimento de suas práticas de estudos, tendo em vista a elaboração de aprendizagens autênticas, contínuas, planejadas e significativas (...)” (SANTOS; SILVA; LUCENA, 2020, p. 121)
Ressalta-se que a média de participação foi de 47 estudantes por oficina, o que pode-se considerar um baixo índice de participantes, uma vez que houve extensa divulgação das atividades para a comunidade acadêmica. Considerando a relevância das temáticas, optou-se por deixar a gravação no canal institucional do youtube. Outra iniciativa foi a criação de uma página para o departamento na plataforma do Ambiente Virtual da Universidade, onde além dos vídeos foram disponibilizados materiais de leitura e de apresentação utilizados pelos ministrantes das atividades. Observou-se que tal iniciativa se revelou extremamente produtiva e importante na medida em que a inserção dos conteúdos, apresentações disponibilizadas pelos ministrantes e links das lives no Ambiente Virtual de aprendizagem se constitui em acesso fácil e precioso acervo, possibilitando maior alcance dos(as) estudantes aos conteúdos trabalhados.
Mesmo tendo uma participação on-line baixa, teve-se um bom resultado referente à busca pelo material disponibilizado no ambiente virtual, que têm aumentado gradativamente. Além disso, os comentários e/ou questionamentos realizados pelos visitantes, reforçam que as visualizações por eles praticadas, impactaram qualitativamente na medida em que estes se apropriam e vivenciam as propostas metodológicas ali disponibilizadas.
Além dos comentários extremamente pertinentes às temáticas após a apresentação, a interação do público conectado no decorrer das oficinas corroborou com a relevância do conteúdo proposto bem como, contribuiu para amenizar as angústias e os questionamentos aflorados por conta da pandemia de COVID19. Observou-se também que os estudantes perceberam que organizar os momentos de estudo e ter o domínio tecnológico é primordial para um bom rendimento acadêmico evitando sobrecarga de atividades e dúvidas em relação aos conteúdos e procedimentos das disciplinas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Faz-se importante ressaltar que organizar o Ciclo para a equipe responsável pelo apoio acadêmico constituiu-se em algo necessário e desafiador. Necessário por conta do contexto da pandemia que nos trouxe demandas diferentes e em grandes proporções. Desafiador na medida em que a equipe também precisou se adaptar, se apropriar de instrumentos e tecnologias diferenciadas com vistas a possibilitar as condições necessárias para que as oficinas ocorressem.
Sendo assim, enfatiza-se que obstáculos apareceram. Dentre eles, a instabilidade da internet, o domínio das tecnologias, as formas de divulgação das lives. Foram questões que, naquele momento em que o ensino remoto emergencial ainda estava em consolidação, também colocava a equipe pedagógica em situação de inseguranças e incertezas.
No entanto o esforço e a dedicação coletiva de todos(as) os(as) membros da equipe em conjunto com os demais envolvidos da instituição fizeram com que o evento ocorresse de maneira satisfatória e, principalmente, que atingisse o objetivo esperado: possibilitar os subsídios necessários ao enfrentamento das necessidades surgidas no contexto da pandemia.
Por fim, observou-se que as atividades desenvolvidas propiciaram resultados relevantes para o bem-estar acadêmico dos estudantes, o que resultou na continuação do Ciclo de Estudos que já teve sua segunda edição realizada. Diante disso, enquanto departamento de apoio acadêmico ao aluno, evidenciou-se a importância de consolidar esta ação proposta, de forma a aumentar a participação e emancipação discente bem como, a valorização destas, pela instituição.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal da Integração Latino-Americana
Eixo Temático
  • 1. Apoio ao estudante
Palavras-chave
apoio pedagógico
Orientação Acadêmica
Aprendizagem