58463

Quantificação de furosemida empregando eletrodo de carbono vítreo modificado com óxido de grafeno reduzido eletroquimicamente

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

Nos últimos anos materiais nanoestruturados baseados em grafeno têm atraído grande atenção por apresentar excepcionais propriedades estruturais; térmicas e elétricas [1].Desta maneira, combinar as potencialidades desses materiais nanoestruturados com sensores eletroquímicos torna-se uma área de pesquisa extremamente relevante. Este trabalho versa sobre a modificação da superfície do eletrodo de carbono vítreo (ECV) com óxido de grafeno reduzido eletroquimicamente (OG-RE) visando à quantificação e avaliação eletroquímica da furosemida, um fármaco diurético amplamente utilizado para mascarar o consumo de substâncias ilícitas nos exames anti-dopping[2]. O procedimento da modificação da superfície doECV foi realizado via drop casting utilizando dispersões de óxido de grafeno (OG) de 0,5e 1mg mL-1 seguido da redução eletroquímica em meiodeNa2SO450 mmol L-1(pH= 6,35). O procedimento de redução eletroquímica foi realizadoutilizandoa técnica de voltametria cíclica (10ciclos) em uma faixa de potencial de 1 a -1,2 V a uma velocidade de varredura de 50 mV s-1.A Figura 1Aapresenta os perfis voltamétricos de uma soluçãode furosemida 100μmol L-1em tampão fosfato 0,1 mol L-1(pH= 6,82) sob diferentes condições de modificação da superfície eletródica e na ausência de modificação. Pode-se observarna Figura 1 A que há um aumento expressivo do sinal de corrente de oxidação da furosemida em relação ao ECV sem modificação.A resposta obtida por meio da modificação do ECV com OG-RE possibilita o uso da superfície modificada como sensor para quantificação de furosemida, conforme é mostrado na Figura 1B.