Otimização multiobjetivo aplicada à montagem de equipes de beisebol

Vol 51, 2019 - 107401
Trabalho completo (oral)
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Sob o pretexto de equilibrar os times participantes, algumas ligas esportivas contam com uma restrição salarial para a montagem dos elencos, fazendo com que os times devam decidir como distribuir seu orçamento. Neste trabalho, propõe-se a montagem de equipes de beisebol, com diferentes ênfases em ataque e defesa, por meio de otimização multiobjetivo. Utilizaram-se dados reais da Major League Baseball – principal liga estadunidense – relativos ao ano de 2017. A estatística defensiva utilizada foi a média de corridas merecidas cedidas por jogo (ERA – Earned runs average), e a estatística ofensiva foi a razão entre as rebatidas obtidas pelo número de idas ao bastão (AVG – Average). O time com maior ênfase no ataque apresentou um AVG de 0,3188 e um ERA de 3,172. O time mais defensivo apresentou um AVG de 0,3027 e um ERA de 2,496. Foi possível observar o trade-off entre essas duas variáveis, por meio da Frente de Pareto.

Questões (1 tópico)

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Autor

Esly Ferreira da Costa Junior

Muito bom que vc tenha gostado! A Gabriela Niquini realmente escreve muito bem e é ótima no uso de ferramentas computacionais para modelagem e otimização de processos.
Instituições
  • 1 Departamento de Engenharia Química / Escola de Engenharia / Universidade Federal de Minas Gerais
Eixo Temático
  • PM – Programação Matemática
Palavras-chave
Otimização Multiobjetivo
Ligas esportivas
Montagem de times