Favoritar este trabalho

Apresentação/Introdução
O suicídio é o óbito decorrente de uma lesão autoprovocada voluntariamente. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o suicídio é a terceira causa de morte nos indivíduos de 15 a 44 anos e a segunda entre jovens de 10 a 24 anos de idade, configurando-se como um grande desafio no âmbito da saúde pública. Teresina, capital do Piauí, destaca-se pelas elevadas taxas de suicídio no Brasil.


Objetivos
Descrever as características epidemiológicas da mortalidade por suicídio em Teresina, no período de 2001 a 2015.


Metodologia
Estudo descritivo com dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, disponíveis no site do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Selecionaram-se os óbitos por lesões autoprovocadas voluntariamente (códigos CID-10 X60-X84) de residentes em Teresina (≥10 anos). Calcularam-se as taxas de mortalidade e a distribuição proporcional dos óbitos segundo características sociodemográficas e os meios utilizados segundo os agrupamentos: arma de fogo (X72-X74), enforcamento (X70), precipitação (X80), envenenamento (X60-X 69) e outros (X71, X76, X82, X84). Verificaram-se associações estatísticas pelo teste do Qui-quadrado.


Resultados
A taxa de mortalidade por suicídio em Teresina apresentou aumento de 9,5% entre homens e redução de 12,2% entre as mulheres. O risco de morte por suicídio entre homens foi, em média, três vezes o observado entre as mulheres. Do total de óbitos por suicídio (N=733), a maioria ocorreu no sexo masculino (73,3%), na faixa etária de 20 a 39 anos (53,8%), em pessoas negras (73,9%), no domicílio (74,2%). O meio mais utilizado foi o enforcamento (71,6%) e o local onde ocorreram mais mortes por suicídio foi o domicilio (74,2%). As mortes por suicídio entre pessoas de 20 a 39 anos, negros e que utilizaram enforcamento ou arma de fogo apresentaram frequência estatisticamente superior no sexo masculino (p

Conclusões/Considerações
O risco de morte por suicídio em Teresina apresentou tendência de crescimento no período analisado, apresentando distribuição heterogênea entre os sexos. É necessário que sejam tomadas medidas de prevenção a esse tipo de morte, por meio de orientações à população no que se refere ao acesso a serviços de saúde mental, promoção da saúde e conscientização sobre restrição de acesso aos mecanismos que podem ser utilizados para cometer o suicídio.