102090

PRÁTICAS DE PSE EM ESCOLAS MUNICIPAIS ADSCRITAS AO TERRITÓRIO DA CLINICA DA FAMÍLIA PEDRO ERNESTO: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO INTERNATO DE NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA, UERJ

Favoritar este trabalho

Período de Realização
Agosto de 2017 a janeiro de 2018


Objeto da Experiência
Relato das experiências desenvolvidas no Programa Saúde na Escola pelo Internato de Nutrição em Saúde Coletiva - UERJ na rede do município do RJ


Objetivos
Fortalecer os espaços escolares de trocas de informação em saúde, alimentação e nutrição, além de realizar acompanhamento antropométrico dos alunos nas escolas adscritas a Clínica da Família Pedro Ernesto (CFPE)


Metodologia
As atividades foram planejadas pelos internos mediante supervisão a partir do conteúdo programático previsto para o período letivo das unidades escolares da rede municipal situadas no território da CFPE e das ações do Programa de Saúde na Escola (PSE) programadas pelas equipes de saúde das respectivas microáreas. Os temas abrangeram conteúdos da alimentação saudável e segurança alimentar e nutricional e foram abordados através de metodologias ativas de aprendizagem


Resultados
Foi observada a participação dos alunos que demonstraram interesse frente aos temas abordados nas práticas educativas, enquanto os professores e gestores apresentaram níveis heterogêneos de interesse.A experiência trouxe elementos de reflexão dos internos em relação aos desafios e limitações no debate no ambiente escolar.Para a CFPE, foi proporcionada a construção de projetos com continuidade,possibilitando o maior diálogo com as escolas e suas demandas,aspecto relevante na concretização do PSE


Análise Crítica
O trabalho da CFPE que iniciou suas atividades no território em julho de 2016, a inserção gradual da UERJ no apoio às ações do serviço,tem colocado o importante desafio de melhorar o diálogo e pactuação das ações do PSE entre esses parceiros. Tais aspectos interferiram no andamento e resultados de algumas atividades inicialmente desenvolvidas. Há ainda muito a avançar na construção da relação das equipes de saúde e de educação e a Universidade, no desdobramento das ações previstas pelo programa


Conclusões e/ou Recomendações
As atividades de educação em saúde favoreceram reflexões iniciais junto aos alunos e professores das escolas em relação a alimentação saudável dentro da realidade desses indivíduos, com potencial multiplicação para o ambiente familiar. Para as internas enquanto futuras profissionais, essa vivência permitiu pensar no papel do nutricionista como dinamizador das ações desenvolvidas no PSE e seu papel no processo de formação de profissionais de saúde