Favoritar este trabalho

Período de Realização
Programa com atividades em desenvolvimento desde o ano de 2006.


Objeto da Experiência
Prática Interprofissional em Saúde, no campo da formação em saúde, que articula os eixos de ensino, pesquisa e extensão de forma arrojada e criativa.


Objetivos
Possibilitar a vivência em equipes multiprofissionais, desenvolvendo aptidões para o trabalho interdisciplinar e interprofissional com grupos de Educação em Saúde em comunidades, com foco na prevenção de doenças e agravos e na promoção da saúde, tendo em vista os determinantes sociais da saúde.


Metodologia
Está integrado à um componente curricular do Núcleo de Saúde Coletiva, da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Atualmente participam aproximadamente 260 estudantes, 21 professores, distribuídos em 25 grupos de educação em saúde. Os encontros acontecem semanalmente, de forma contínua e sistemática nos territórios de dois Distritos Sanitários de Salvador-BA. As atividades são desenvolvidas através de metodologias ativas e participativas, juntamente com as comunidades envolvidas.


Resultados
O programa tem experimentado um vasto crescimento tanto a nível quantitativo e quanto qualitativo. Sistemas avaliativos foram criados e os resultados são apresentados sob a perspectiva dos atores envolvidos - estudantes, professores e comunidades. Uma prática humanística, crítica e reflexiva, à medida que promove a integração ensino-serviço-comunidade, em diferentes cenários do Sistema Único de Saúde (SUS), tem sido o principal resultado das ações.


Análise Crítica
Faz-se necessário considerar a relevância da proposta e o arrojo em implementá-la dentro do ensino de graduação universitária. É importante estratégia na formação de profissionais de saúde atentos às necessidades e desafios das populações e das políticas de saúde no SUS, comprometidos com escuta aos indivíduos e coletividades, atentos aos territórios geográfico e processo - nas relações desenvolvidas pelos indivíduos e coletivos na, com e para as comunidades e serviços.


Conclusões e/ou Recomendações
Mostra-se como uma prática que contribui para a formação de profissionais que reconheçam a dimensão social e política de suas práticas e a interdependência dos diferentes atores no processo de produção de saúde. Concordando com a Organização Mundial de Saúde, a educação interprofissional é caminho à efetivação de práticas colaborativas, que otimizam serviços de saúde, fortalecem os sistemas de saúde e estimulam melhorias de resultados na saúde.