102966

PERCEPÇÃO DE TRABALHADORES SOBRE OS EIXOS DISCUTIDOS NO CURSO DE FORMAÇÃO POLÍTICA EM SAÚDE: ANÁLISE NA PERSPECTIVA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA.

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

Apresentação/Introdução
Para Novack, o conhecimento humano é construído e a aprendizagem significativa subjaz essa construção. Partindo-se dessa premissa, a identificação dos conteúdos que mais são descritos como capazes de gerar esse tipo de aprendizagem parece extremamente relevante quando se trata de conteúdos pouco atrativos ao profissionais de saúde como no caso dos conteúdos ‘políticos’.


Objetivos
Assim, o objetivo deste estudo é identificar o conteúdo do Curso de Formação Política em Saúde que foi mais significantes para aprendizagem dos trabalhadores.


Metodologia
Tratou-se de uma pesquisa, de abordagem qualiquantitativa. Foram realizadas 5 turmas do curso de formação política totalizando 84 trabalhadores que participaram do curso como discentes. Eles foram solicitados a responder a uma entrevista não-estruturada cuja pergunta foi: “Qual foi o conteúdo mais significativo pra você durante o curso”. Os dados foram analisados a partir da Análise de Conteúdo Clássica, do tipo frequencial, cujas unidades de análise textual foram as “proposições”. Este tipo de análise apresenta-se como a mais apropriada para uma primeira aproximação com o conteúdo, visando uma interpretação textual inicial.


Resultados
Das 136 proposições nos quais os conteúdos foram decompostos, pôde-se construir 6 categorias temáticas por semelhança léxico-semântica. A categoria mais frequente foi a “A relação política-saúde-Estado” com a frequência relativa em cada turma: Turma 1: 3 (11,1%), Turma 2: 6 (20,8%), Turma 3: 10 (38,46%), Turma 4: 6 (23,07%) e Turma 5: 6 (17,64%). Sobre esta temática, os trabalhadores apontam que, por ser o primeiro, o impacto é maior, ainda mais para profissionais que tem uma formação deficiente sobre essas questões.


Conclusões/Considerações
Foi possível perceber que a relação ao papel do Estado e sua relação com o capitalismo, considerando que Estado defende os interesses do capital, portanto não é neutro, é o conteúdo que mais gerou aprendizagem significativa nos trabalhadores cursantes. Este argumento parecer ser uma pista importante sobre os aspectos necessários a desconstrução sobre a ‘política’ trabalhada no âmbito do setor saúde.