101842

O PMAQ- AB COMO INDUTOR DE NOVAS PRÁTICAS EM UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA (USF) E APOIO INSTITUCIONAL – CAMAÇARI – BA

Favoritar este trabalho

Período de Realização
O relato situou entre agosto a outubro/2017,período que antecedeu a avaliação externa do PMAQ-AB


Objeto da Experiência
Equipes de Saúde da Família (ESF) que aderiram ao 3º ciclo do PMAQ-AB em unidades com Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família


Objetivos
Descrever a experiência de forma crítico-reflexiva como apoiadora residente no processo de avaliação do PMAQ-AB em Unidades em Saúde da Família; identificar avanços no processo de trabalho das ESF e apoio institucional; propiciar subsídios para ações voltadas à qualificação do processo de trabalho


Metodologia
Planejamento e operacionalização das atividades do PMAQ-AB em duas USFs no município de Camaçari. O relato foi construído a partir da percepção das apoiadoras institucionais na participação em reuniões de unidade, facilitação das rodas de campo com as equipes para entendimento/qualificação do PMAQ-AB, aplicação do instrumento AMAQ-AB e posterior elaboração de um relatório para traçar estratégias de superação das fragilidades e investimento nas potencialidades identificadas


Resultados
A etapa da autoavaliação (AMAQ-AB) tornou-se um norte para o desenvolvimento das atividades nas unidades pré e pós avaliação externa.O instrumento possibilitou identificar temas pertinentes a organização do processo de trabalho das equipes: territorialização e reorganização da agenda;fortalecimento da gestão do cuidado; qualificar os registros das atividades; Articulação com a rede assistencial e Avaliação e sistematização das necessidades infra estruturais


Análise Crítica
Propiciou uma aproximação maior com a gestão municipal e com os profissionais das unidades. A vivência nesse processo, enquanto residente atuando no apoio institucional, foi fundamental para o reconhecimento da função, suas habilidades e competências. O esforço e dedicação empregados pelo apoio institucional ressignificaram a função para os colegas, bem como o reconhecimento pessoal


Conclusões e/ou Recomendações
A etapa da autoavaliação tornou-se um referencial a ser seguido para o desenvolvimento das atividades nas unidades pré e pós avaliação externa, bem como para o planejamento do Apoio Institucional junto às equipes. O relatório do AMAQ-AB, construído pelo apoio institucional, apontou situações-problemas, sendo possível organizar ações pautadas nas necessidades sinalizadas para o enfrentamento dessas fragilidades e qualificação das potencialidades