Favoritar este trabalho

Apresentação/Introdução
O diagnóstico da neoplasia mamária na vida de uma mulher pode ocasionar diversos sentimentos dentre eles dor, medo e ansiedade. Esses sentimentos, por muitas vezes não atinge somente à mulher, mas as pessoas de seu contexto familiar, o que pode em determinadas situações desencadear sentimentos de união entre as pessoas, e a aproximação, ou ainda o afastamento.


Objetivos
Desvelar, a partir da percepção da mulher, as mudanças de comportamento do parceiro íntimo e familiares após o diagnóstico de câncer de mama.


Metodologia
Estudo descritivo de abordagem qualitativa, realizado no Programa de Reabilitação para Mulheres Mastectomizadas (PREMMA). Participaram 16 mulheres, com câncer de mama submetidas à cirurgia. Para a coleta de dados que aconteceu em agosto de 2017, utilizou-se a seguinte questão de pesquisa: “Após o diagnóstico de câncer de mama, você percebeu mudanças nos comportamentos do parceiro íntimo e familiares?”. Os dados de caracterização foram tabulados no Excel e os relatos foram gravados, transcritos e analisados a partir do método de Análise de Conteúdo de Bardin, sendo construída a categoria: “Percepção de alteração do comportamento do outro mediante o diagnóstico da doença”.


Resultados
Idade média 55 anos, maior parte tem companheiro, possui religião e é da raça/cor parda. Na análise das falas das mulheres identifica-se a mudança de comportamento do outro a partir do diagnóstico. Percebe-se nas falas, a mudança de comportamento do parceiro: “Ele simplesmente se afastou, não teve mais contato comigo e eu também não procurei”; “Eles foram muito compreensivos, carinhosos, me deram o maior apoio, eu não tive”. Nota-se também mudança de comportamento da família: “Sim, minha família ficou mais atenciosa comigo”; “Fui rejeitada, fui rejeitada pela família, irmãos né. A partir do momento que descobriram que eu tinha câncer, parece que eles não tinham aquela coisa de me encarar.”


Conclusões/Considerações
A maioria das mulheres relatou alguma mudança de comportamento entre os familiares e os amigos, após serem diagnosticadas com câncer de mama. Esse achado nos leva a compreender que o diagnóstico da neoplasia mamária é um fator de alteração de comportamento tanto positivo ou negativo entre a mulher, seu companheiro e família. Esses resultados dão subsídios e alertam para um cuidado mais qualificado e integral à mulher.