99386

ARTICULAÇÃO ENTRE A REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL E A SAÚDE MENTAL DA UFSCAR: APOIO INSTITUCIONAL COMO UM DISPOSITIVO DE INTEGRAÇÃO DA REDE DE ENSINO-S

Favoritar este trabalho

Período de Realização
Início de janeiro de 2017. Atividade ainda em curso


Objeto da Experiência
A experiência tem como objeto a integração ensino-serviço, com ênfase na articulação entre RAPS e a Universidade por meio de atividade extensionista interdisciplinar




Objetivos
- Ativar a RAPS de São Carlos por meio da integração ensino-serviço
- Promover espaços de construção coletiva entre trabalhadores e gestores da rede com docentes e discentes da universidade
- Desenvolver atividades integradas de apoio à gestão, formação de trabalhadores e assistência interdisciplinar.



Metodologia
A partir dos referenciais teórico-metodológicos da Educação Permanente e da Análise institucional, tomamos o método do apoio institucional como o norteador dessa atividade. Instituída no SUS pela Política Nacional de Humanização como dispositivo de intervenção em práticas de produção de saúde, destacamos o uso do apoio institucional especialmente como método de análise-intervenção no âmbito das políticas públicas, como um dispositivo para a implementação de políticas de atenção, gestão e formação em saúde


Resultados
1) Apoio às equipes especializadas: supervisão clínico-institucional realizada quinzenalmente por docentes às equipes dos 3 CAPS do município.
2) Apoio aos matriciadores e rede básica: acompanhamento e análise das ações de apoio matricial em saúde mental
3) Apoio à gestão: apoio direto à coordenação de saúde mental da secretaria municipal e aos gestores dos CAPS para construção de plano de ação municipal em saúde mental




Análise Crítica
Embora a atividade realizada tenha enfrentado os desafios oriundos das mudanças de gestão em diferentes níveis e do atual processo em curso de sucateamento do SUS, foi possível realizar desdobramentos concretos: (a) construção do plano municipal para o apoio matricial em saúde mental, (b) construção dos núcleos de gestão do matriciamento por regiões sanitárias, (c) formalização de espaço de encontros semanais entre gestores da RAPS, (d) cobertura de supervisão para todos os CAPS do município.


Conclusões e/ou Recomendações
Esse projeto de extensão desenvolveu uma aproximação orgânica da UFSCar junto à rede de saúde mental do município, envolvendo docentes e estudantes de três cursos (Medicina, Psicologia e T.O) em um trabalho interdisciplinar de ativação das redes de saúde mental do município. Consideramos que a aproximação entre universidade e rede ultrapassou os limites tradicionais da formação, consolidando uma parceria técnica-ética-política de fortalecimento do SUS.