Favoritar este trabalho

Apresentação/Introdução
Profissionais do setor saúde apresentam vulnerabilidade aos riscos ocupacionais porque em seu processo de produção do cuidado lidam com a subjetividade das relações interpessoais, que podem influenciar nos níveis de satisfação. É necessário determinar os principais fatores associados ao estresse laboral para que se possa tomar medidas que melhorem a qualidade de vida desses trabalhadores.


Objetivos
Buscou-se analisar os níveis de satisfação profissional e os fatores inerentes à ocupação entre os profissionais de saúde bucal do setor público de Sobral, Ceará.


Metodologia
O estudo tratou-se de uma pesquisa quantitativa, transversal e exploratória que foi realizada no município de Sobral – CE entre maio e dezembro de 2017. O estudo foi realizado com 95 profissionais de saúde bucal (cirurgiões-dentistas e auxiliares em saúde bucal) inseridos nos níveis primário e secundário da rede pública de atenção. Foi feito o uso de um questionário sociodemográfico e dos questionários Occupational Stress Indicator para coleta de dados que foram analisados pelo teste qui-quadrado considerando o nível de significância p

Resultados
Os resultados mostraram que os aspectos gerais de insatisfação se relacionavam às condições precárias de trabalho e à baixa valorização profissional, enquanto a satisfação estava associada ao relacionamento interpessoal. Houve diferença estatística (p

Conclusões/Considerações
O estudo encontrou distintos aspectos de insatisfação laboral entre categorias profissionais analisadas, principalmente relacionados ao trabalho precário e baixa valorização profissional, porém, alguns aspectos foram denotados com altos níveis de satisfação laboral principalmente os pertinentes à relacionamento interpessoal. Ainda assim, há necessidade de uma investigação mais aprofundada das condições de trabalho desses profissionais.