Favoritar este trabalho

Período de Realização
As atividades foram realizadas em novembro de 2015.


Objeto da Experiência
Implantação de odontologia no Centro de Terapia Intensiva (CTI), do Hospital de Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti (HPSM-MP) no Município de Belém-PA.


Objetivos
Relatar o processo de implantação do serviço de odontologia no CTI do HPSM-MP, enquanto pioneiro da região norte do país, com a inclusão do cirurgião-dentista integrado à equipe multidisciplinar no CTI; promovendo melhoria na saúde bucal, diminuindo os casos de pneumonia associada à ventilação mecânica invasiva.


Metodologia
A assistência odontológica no leito de unidade de terapia intensiva foi implantado em novembro de 2015, no HPSM-MP, no município de Belém, PA, sendo serviço pioneiro na região norte do país, visando prevenir infecções bucais, diagnosticar e tratar lesões na cavidade oral, diminuir a quantidade e a disseminação de microorganismos nocivos presentes em cavidade oral e na orofaringe.


Resultados
A inclusão do cirurgião-dentista na equipe multidisciplinar do CTI. diminui o tempo de permanência no leito, reduz o índice de infecções das vias aéreas inferiores, e manifestações orais oportunistas que podem interferir no quadro de saúde geral do paciente e prognóstico.


Análise Crítica
A presença de um cirurgião-dentista é sugerida como uma tentativa de solucionar/minimizar as dificuldades apresentadas na manutenção da saúde oral e no tratamento de manifestações orais que afetam a saúde geral dos indivíduos hospitalizados em UTI.


Conclusões e/ou Recomendações
A assistência odontológica no leito de UTI se faz presente e eficaz no controle do biofilme bacteriano, na diminuição na manifestação de patologias do trato respiratório inferior, diminuição em manifestações. Desta forma, há menor gasto com medicamentos para tratar doenças situacionistas, menor tempo de permanência no leito porém com alta rotatividade.