100431

A ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL FARMACÊUTICO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE/ NASF

Favoritar este trabalho

Período de Realização
As vivências tiveram início em maio de 2017 e ocorrem até os dias atuais.


Objeto da Experiência
O objetivo do relato é gerar reflexões sobre a atuação do farmacêutico na Atenção Primária á Saúde por meio do olhar de uma residente.


Objetivos
O objetivo envolve a descrição e problematização da atuação do farmacêutico junto Estratégia de Saúde da Família e ao NASF e a articulação entre atual cenário da Saúde e inserção do farmacêutico.


Metodologia
. A metodologia é baseada em um relato de experiência adquirida por meio da vivência de um profissional farmacêutico em um programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família inserido na Estratégia de Saúde da Família do munícipio do Rio de Janeiro/ RJ.


Resultados
O farmacêutico contribui para a promoção da eficácia e segurança da farmacoterapia, além disso possui diversas atribuições, algumas são comuns a todos os membros do NASF como: a realização de apoio matricial que é fundamental para o funcionamento do NASF, atuação no apoio técnico-pedagógico, investimento na participação social e articulação de redes intersetoriais. E outras são especificas do seu saber profissional como: atenção farmacêutica e intervenções farmacêuticas.


Análise Crítica
Entretanto, uma série de fatores atravancam o fluxo no NASF, entre eles estão o isolamento do profissional na Farmácia da UBS, a enorme demanda de trabalho burocrático e administrativo, a dificuldade de conciliação de agendas para a realização de interconsultas entre outros entraves. No cenário atual, faltam medicamentos e insumos básicos para procedimentos rotineiros, o que torna a figura do farmacêutico a fonte onde a população despeja seus desabafos, revoltas e frustações.


Conclusões e/ou Recomendações
Sendo assim, concluímos que a atuação do farmacêutico no NASF promove a qualificação do acesso da população a terapia medicamentosa, visa o uso racional de medicamentos, além de proporcionar o cuidado farmacêutico aos usuários do território e por isso certas barreiras devem ser derrubadas para a construção de um Sistema Único de Saúde melhor e que ofereça Saúde e bem estar aos seus usuários.