82668

INFLUÊNCIA DO POLÍMERO E SOLVENTE NA FORMAÇÃO DE NANOCÁPSULAS DE TIMOL PELO MÉTODO DE DEPOSIÇÃO INTERFACIAL DE POLÍMERO PRÉ-FORMADO: INSUMO PARA HIGIENE PESSOAL.

Favorite this paper

Introdução: Os métodos de preparação de nanopartículas podem ser baseados na polimerização in situ de monômeros ou na precipitação de polímeros pré-formados naturais ou sintéticos. O método de deposição interfacial de polímero pré-formado envolve a mistura de uma fase orgânica contendo solvente, polímero, fármaco, óleo e tensoativo lipofílico, em outra aquosa, contendo tensoativo hidrofílico e água. O timol é um monoterpeno com grande poder anti-séptico, está presente como composto majoritário em espécies como Lippia sidoides e Thymus vulgaris. Em formulações cosméticas é utilizado como ativo em enxaguatório bucal e loções anti-sépticas para higiene da pele. Objetivos: determinar a influência do tipo de polímero e solvente na formação de nanocápsulas poliméricas contendo timol. Métodos: Foram testados os solventes acetona e álcool isopropílico; e os polímeros poli (ácido lático-co-glicólico) (PLGA) e poli (Ɛ-caprolactona) (PLC). Os parâmetros avaliados foram tamanho, potencial zeta e índice de polidispersividade determinados através do equipamento ZetaSizer NanoZS 6.32 Malvern. Resultados: Os resultados mostram que foi possível obter nanocápsulas poliméricas utilizando acetona e tanto com PLC quanto com PLGA, com tamanhos médios de 102±2nm e 171±9,5nm, para PLGA/acetona e PLC/acetona, respectivamente. Com álcool isopropílico foi possível obter nanocápsulas apenas com o polímero PLGA, sendo o tamanho médio 102±2nm. Avaliando conjuntamente os valores de polidispersividade e potencial zeta, assim como o monitoramento das formulações ao longo do tempo (estudos de estabilidade) podemos concluir que para as formulações e método propostos, o polímero PLGA e o solvente acetona são os mais adequados a formação de nanopartículas contendo timol. Conclusão: A agregação de tecnologia ao timol é de interesse, podendo incrementar a estabilidade química e a segurança do ativo em formulações cosméticas. Apoio financeiro: FUNCAP, CNPq e CAPES.