AVALIAÇÃO POR RMN E QUIMIOMETRIA DE FOLHAS DE SOJA COM APLICAÇÃO DE BIORREGULADORES GABA E ACELTILCOLINA EM CONDIÇÕES DE ESTRESSE

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Resumo Pôster
  • Eixo temático: Profissional
  • Palavras chaves: Soja; Estresse hídrico; Metabolomica;
  • 1 Química / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • 2 Programa de Pós Graduação em Química / Química / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • 3 CEPOV / Universidade do Oeste Paulista

AVALIAÇÃO POR RMN E QUIMIOMETRIA DE FOLHAS DE SOJA COM APLICAÇÃO DE BIORREGULADORES GABA E ACELTILCOLINA EM CONDIÇÕES DE ESTRESSE

Juliana de Souza Peçanha

Química / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

A soja é um dos principais produtos agrícolas no Brasil e no mundo, com produção nacional de cerca de 114 milhões de toneladas em 2018/2019, demonstrando uma importância expressiva no agronegócio mundial. A soja é largamente cultivada por prover nutrição para seres humanos e animais, sendo uma rica fonte de compostos como proteínas e lipídeos. Condições de déficit hídrico afetam diretamente a produção de soja, no entanto, compostos como os biorreguladores ácido γ-aminobutírico (GABA) e acetilcolina (Ach) podem ser administrados às plantas, desempenhando um papel protetor importante capaz de minimizar possíveis alterações metabólicas que impactem seu cultivo [1]. Nesse sentido, a metabolômica é capaz de trazer informações da composição química e verificar respostas metabólicas que a planta oferece nas condições ambientais em que se encontram [2]. A fim de realizar uma avaliação química e verificar possíveis variações metabólicas existentes entre as amostras, extratos brutos de folhas de soja (Glycine max (L.) Merrill) cultivadas sob estresse hídrico em comparativo com amostras irrigadas, ambas com aplicação foliar em diferentes concentrações de GABA e acetilcolina (0mM, 2mM e 8mM), foram avaliados por RMN de 1H combinada com quimiometria. Para a identificação dos principais metabólitos foram utilizados experimentos bidimensionais de HSQC, HMBC, COSY, TOCSY e JRES e os dados foram comparados com a literatura. Como resultado da avaliação quimiométrica, foi possível verificar que a principal variação entre as amostras se dá pelas condições de cultivo (irrigada e sob estresse hídrico). Dentre os compostos identificados, glucose, frutose, pinitol, malato e citrato foram responsáveis pelas diferenças observadas, sendo que tais alterações foram confirmadas pela análise de proporção relativa desses compostos. Sendo assim, a RMN combinada com quimiometria se mostrou uma técnica eficiente para uma rápida e precisa avaliação das informações metabólicas de folhas de soja, estabelecendo relações entre os dados de composição química e variação metabólica dessas plantas.

Questões (3 tópicos)

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Autor

Juliana de Souza Peçanha

Olá professor Cláudio.
Obrigada pelo elogio ao trabalho.
Nós liofilizamos as amostras em água e posterior análise em D2O para otimizar o tempo de operacionalização das amostras. Os testes com demais solventes foram realizados em trabalhos prévios do nosso grupo de pesquisa e dentre os extratos mais polares, o extrato aquoso foi o que apresentou a maior gama de compostos analisados. Além disso, o custo benefício do solvente deuterado que utilizamos (D2O) também foi um fator importante para decisão de utilizarmos o extrato aquoso.

Autor

Juliana de Souza Peçanha

Olá Lorena!

Obrigada pelo elogio!

O efeito da concentração com aplicação de GABA e acetilcolina não se apresentou como principal variação nos estudos quimiometricos realizados entre as amostras. No entanto, é possível chegarmos a conclusões em relação às concentrações observando os gráficos de proporção relativa, quando comparamos entre as concentrações e diferentes tempos de coleta. Quando analisamos a primeira e terceira coletas para as amostras submetidas a déficit hídrico, o aumento da concentração dos biorreguladores reduz a proporção dos metabólitos citrato e pinitol. Sendo assim, é possível verificar esse efeito para cada metabólito individualmente. 

A escolha desses biorreguladores se deu devido às suas propriedades de proteção a possíveis danos que a planta passa em situações de déficit hídrico. O GABA encontra-se na literatura com bastante embasamento como osmoprotetor, já estudos com a acetilcolina indicam que esse metabólito pode estar relacionado ao processo de crescimento da planta, de modo que tal crescimento pode ser afetado durante esses períodos de déficit hídrico. 

Lorena Mara Alexandre e Silva

Oi Juliana! Muito obrigada pelas informações. Mais uma vez parabéns pelo belo trabalho. Aproveite o evento! Abraços 

Autor

Juliana de Souza Peçanha

Olá boa tarde Jamila.

Obrigada pelo elogio!

A soja utilizada foi transgênica.

 

Francisca Jamila Correia Louredo

Obrigada!