REVISÃO SISTEMÁTICA SOBRE CARBAPENÊMICOS NO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE MULTIDROGA RESISTENTE: EFETIVIDADE COM ENFOQUE NA MORTALIDADE

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Pôster
  • Eixo temático: 2. Metodologia e resultados de estudos de ATS
  • Palavras chaves: Tuberculose Resistente a Múltiplos Medicamentos; Carbapenêmicos; Mortalidade; Avaliação de Tecnologias em Saúde;
  • 1 Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará
  • 2 Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas
  • 3 Universidade Estadual de Campinas
  • 4 Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará/EBSERH
  • 5 Universidade de Brasília
  • 6 Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC)
  • 7 Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais

Por favor, faça o login para assistir o vídeo

Entrar
Resumo
Introdução: Tuberculose Multidroga Resistente (TB-MDR) é a tuberculose ocasionada por cepas de Mycobacterium tuberculosis resistentes simultaneamente à isoniazida e à rifampicina. A TB-MDR é grave problema de saúde pública e sua eliminação representa enorme desafio. Frente ao exposto este estudo tem por objetivo avaliar, por meio de revisão sistemática, a efetividade dos carbapenêmicos (meropenem, imipenem, ertapenem) associados ao esquema terapêutico padronizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na mortalidade durante o tratamento da TB-MDR. Material e Métodos: A metodologia do Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) foi aplicada na condução desta revisão. A pergunta de pesquisa foi elaborada conforme o acrônimo PICO: O uso dos carbapenêmicos associados ao tratamento padrão é efetivo para pacientes adultos com tuberculose multidroga resistente na diminuição da mortalidade, quando comparados ao tratamento padrão? A busca foi conduzida nas bases científicas Medline/PubMed, LILACS, EMBASE, Cochrane Library, Epistemonikos e Clinical Trials em julho de 2019. Foram contemplados artigos de revisões sistemáticas, ensaios clínicos randomizados e não randomizados, coortes, caso-controle e séries de casos sem restrição de data e idioma. Foram revisadas manualmente as listas de referências bibliográficas de todos os artigos selecionados. Os estudos identificados foram incluídos na plataforma Rayyan® e as duplicatas excluídas. As etapas da seleção dos estudos, extração dos dados e avaliação da qualidade metodológica das pesquisas incluídas foram conduzidas por quatro pesquisadores divididos em duplas independentes e cegas. Discordâncias foram resolvidas por consenso ou um terceiro autor foi consultado. O desfecho mortalidade foi avaliado por meio do Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE) Working Group System. Resultados: Foram recuperados 1.582 estudos nas bases de dados. Destes, 6 artigos preencheram os critérios de inclusão, sendo todos de natureza observacional. As informações extraídas apontaram: número de indivíduos expostos aos carbapenêmicos variou de 4 a 180 participantes, predomínio do sexo masculino, mediana de idade variou de 30 a 35 anos, maioria de participantes da Europa e Ásia. A qualidade metodológica dos estudos foi baixa. Não foi possível realizar meta-análise devido à variabilidade nas intervenções, comparadores e desfechos dos estudos incluídos. A confiança da evidência foi considerada muito baixa de acordo com o GRADE para o desfecho mortalidade. Conclusão: Meropenem e imipenem foram os carbapenêmicos associados ao esquema padrão para o tratamento da TB- MDR. Devido à escassez de estudos com boa qualidade metodológica e a baixa qualidade da evidência, não é possível afirmar que tais carbapenêmicos associados ao esquema padrão reduzem a mortalidade dos pacientes com TB-MDR.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!