35037

EDUCAÇÃO SEXUAL NA ESCOLA: Dinâmicas de Ensino Utilizadas na Escola Municipal Professor Martinz de Aguiar, em Fortaleza – CE

Favorite this paper

O Art. 2º da lei Nº 8.069, de 13 de julho de 1990 do estatuto da Criança e do Adolescente considera como criança a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. A puberdade é uma fase característica da adolescência, sendo de extrema importância que cada indivíduo passe por essa fase sem eventuais trauma ou limitações, para que possa se tornar um adulto sexualmente estável, sem nenhum transtorno psicológico. Atualmente o ensino de sexualidade na escolas não existe e quanto existe é dado como responsabilidade do professor de biologia ou ciências, o que é um erro já que sexualidade é algo do cotidiano de todas as matérias, sendo muito importante todos os professores colaborarem com essa aprendizagem. Dentro de casa o adolescente muitas vezes é repreendido pelos pais ao perguntar algo sobre o tema, pois é muito jovem e não precisa saber do assunto, porém a duvida não desaparece e ele tentará outros métodos de respostas como: amigos, TV e internet, que não são confiáveis e muitas vezes confundem o indivíduo. Caso a escola não aborde o tema da sexualidade de modo completo e contínuo esses três meios informais de conhecimentos irão prevalecer como resposta para o indivíduo, gerando confusão e atos errados por parte do adolescente. Assim notamos que cada vez mais cedo as gravidezes indesejadas estão ocorrendo e as DST’s estão voltando a se espalhar entre os adolescentes. Sem a informação necessária, nada pode ser bem resolvido. Com essa conclusão notou-se a necessidade de fazer aulas sobre educação sexual de modo descontraído e eficiente para os alunos da Escola Municipal Professor Martinz de Aguiar, em Fortaleza – CE, uma dinâmica com perguntas dos próprios alunos foi feita em 9 turmas de 6º à 9º ano buscando sanar uma parte dos mitos e curiosidades dos adolescentes.