76566

USO DE BICO MODIFICA A ASSOCIAÇÃO ENTRE AMAMENTAÇÃO E MALOCLUSÃO: UM ESTUDO TRANSVERSAL NO SUL DO BRASIL.

Favoritar este trabalho

Objetivo: O objetivo desde estudo foi avaliar a influência do aleitamento materno e do uso de chupeta sobre o estado oclusal em pré-escolares. Métodos: Um estudo observacional transversal com 502 crianças entre 2 a 5 anos de idade com dentição decídua completa foi realizado. Através do questionário com as mães foram obtidos dados demográficos, socioeconômicos, e comportamentais, incluindo duração de aleitamento materno e hábitos não nutritivos. As características de oclusão foram avaliadas e maloclsão foi classificado de acordo com os critérios da OMS. A associação entre aleitamento materno e uso de bico com maloclusão foi testada usando regressão logística bivariada e multivariada. Resultados A prevalência de maloclusão foi de 37,83% (IC 95% 33,52-42,14), 57,87% das crianças usaram bico e 24,74% não receberam aleitamento materno. Na analise multivariada, crianças que usaram o bico e nunca mamaram (OR=19.08; 95% CI 8.54-42.63) ou usaram bico e tiveram amamentação não exclusiva (OR=13.74; 95% CI 6.11-30.92) apresentaram piores condições de oclusão em comparação com crianças que foram amamentadas exclusivamente e nunca usaram bico. Conclusões: Os achados enfatizam os efeitos prejudiciais do uso de bico no estado oclusal, mesmo na presença de aleitamento materno. Assim, pode-se concluir que o uso de bico modifica a relação entre aleitamento materno e estado oclusal.