79864

EFICIÊNCIA DE CORRETIVOS NA NEUTRALIZAÇÃO DA ACIDEZ SOBRE DIFERENTES COBERTURAS DE SOLO

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

Os solos brasileiros são predominantemente ácidos em seu estado natural, condicionando restrições ao desenvolvimento da maioria das plantas cultivadas. Para correção de acidez nos solos são utilizados calcários, porém, em Sistema Plantio Direto, o comportamento desses depende de alguns fatores, como o tipo de solo e os resíduos de culturas inseridos no sistema. O presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito de corretivos de acidez aplicado sob resíduos de soja e milho, na reação do solo. O experimento foi realizado em casa de vegetação do Departamento de Agronomia da Universidade Estadual de Maringá. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado. Foram utilizados 2 solos (texturas arenosa e argilosa), 2 resíduos orgânicos (milho e soja) e 2 tipos de calcários (dolomítico e concha), além dos tratamentos sem resíduos e sem calcário, com 4 repetições por tratamento. O calcário foi aplicado conforme a saturação por bases de cada solo. A massa de matéria orgânica aplicada sobre a superfície do solo foi de, aproximadamente, 20 e 4 t, de milho e soja, respectivamente. Foram realizadas amostras mensais para determinação de pH em água e cargas do solo durante 8 meses. Os dados foram analisados utilizando o teste de Scott-Knott com significância de 5%. Os resultados demostraram que em textura média, os pHs medidos apresentaram-se maiores quando utilizou o calcário de conchas, a partir do terceiro mês de avaliação. Para o solo argiloso, não existiu diferenças entre os calcários. Há influência dos resíduos de soja e milho no pH independentemente do tipo de calcário.