80063

A ARQUITETURA COMO NORTEADORA E REFÚGIO NA VIDA DE MÃES DESAMPARADAS: UM ESTUDO DE CASO EM UMA CASA-LAR DE ACOLHIMENTO PARA GESTANTES

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

A pesquisa tem como objetivo analisar quais as contribuições da arquitetura de uma Casa-lar, em relação ao acolhimento, no que tange bem-estar e conforto de mulheres em situação de vulnerabilidade. O estudo é do tipo descritivo, usando-se como suporte teórico metodológico o estudo de caso. Realizada em uma Casa-lar de acolhimento para mulheres em condições de vulnerabilidade, sediada na cidade de Maringá, Paraná. Para a coleta dos dados, realizou-se visitas orientadas ao local, entrevista dos fundadores da instituição e levantamento dos registros das mulheres atendidas no período de 2011 a 2016. Os dados foram coletados no mês de maio e junho do ano de 2017, organizados em planilha Excel e analisados descritivamente direcionado ao contexto de funcionamento da Casa-lar, bem como, sua estrutura física e ações de acolhimento no que rege a assistência de mulheres no período gestacional e puerperal. No período de 2011 a 2016 a Casa-lar atendeu 366 mulheres, no qual 200 são de origem da cidade de Maringá e região e 280 eram mulheres adultas. A instituição possui capacidade de atender 20 mulheres e seus filhos, onde recebem moradia, apoio psicológico e médico. Com os resultados obtidos, compreende-se a necessidade de proporcionar uma edificação que contribua de forma ativa no processo de acolhimento social, como também propugnar a ideia adequada sobre a estadia provisória em casas-lares de acolhimento de gestantes e puérpera onde a Arquitetura como estrutura física contribui em termos geração de bem-estar e qualidade de vida.