60390

AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA PESQUISA E NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA NA ÁREA DA SAÚDE

Favorite this paper

Introdução: Os estudantes da área da saúde vivenciam a revolução digital por meio de oportunidades de aprendizado proporcionadas pelas tecnologias da informação e da comunicação (TICs) e flexibilidade de tempo e local com a oferta de cursos de educação à distância (EaD)(1). Para a interação didática entre alunos e professores podem ser adotadas tecnologias, como a computação em nuvem (cloud computing), publicação eletrônica, aprendizagem on-line, redes sociais e uso de dispositivos móveis, combinadas com metodologias ativas de ensino, como a sala de aula invertida (flipped classroom) e a aprendizagem híbrida (blended learning) que alinham as atividades presenciais com a EaD em ambientes virtuais de aprendizagem (AVA)(2-4). Na formação docente, em cursos de pós-graduação, é importante inserir os conhecimentos didáticos e as TICs que promovam novas habilidades de comunicação e mediação pedagógica. Objetivo: Planejar ambiente virtual de aprendizagem para disciplina intitulada “Tecnologia da Informação na Pesquisa e na Educação à Distância na Área de Saúde” do programa de pós-graduação stricto sensu – mestrado – em enfermagem. Método: Pesquisa descritiva realizada em instituição pública de ensino superior na área de saúde. Os conceitos do Design Instrucional Contextualizado, por integrar as teorias de aprendizagem e os recursos tecnológicos, foram utilizados para o planejamento da disciplina(5). O AVA foi desenvolvido na plataforma Wix®, com mediação pedagógica nos aplicativos do Google® Drive (Documentos Google® e armazenamento on-line de arquivos em pastas) e Google®+ (rede social para fórum de discussão).Os dados foram coletados com questionários on-line aplicados no início da disciplina para análise do público-alvo quanto ao perfil sócio acadêmico, uso de recursos tecnológicos e cadastro do aluno no ambiente virtual de aprendizagem; questionário anônimo em formato físico (papel), aplicado no final da disciplina, e presencialmente, para avaliação da disciplina, da interação com os docentes, do AVA, dos materiais didáticos e das mídias. Parecer nº 1.066.387 do Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: Participaram da pesquisa 29 alunos: 86% do gênero feminino; média de idade de 30,41 ± 6,49 anos (de 23 a 48 anos de idade); 76% graduados em Enfermagem; 90% pós-graduados (especialização); 100% possuíam notebook, 97% smartphone, 34% computador de mesa e 34% tablet; 52% nunca realizaram curso EaD; 87% não conheciam a plataforma Wix®, 45% conheciam, mas não utilizavam o Google Drive® e 48% conheciam, mas não utilizavam o Google®+. Sobre a disciplina, 38% consideraram “excelente” e 52% “boa”; 41% estavam “muito satisfeitos” e 52% “satisfeitos” em relação ao AVA; 90% dos alunos gostariam que outras disciplinas da pós-graduação utilizassem AVAs e aplicativos e 86% pretendiam utilizar o Google Drive® em atividades acadêmicas. O grau de interação on-line com o professor-tutor foi avaliado como “excelente” e “bom” por, respectivamente, 16 (55%) e 7 (24%) dos alunos. Conclusões: No ensino superior na área da saúde, os ambientes virtuais de aprendizagem podem ser utilizados como suporte on-line para divulgação dos materiais didáticos, esclarecimentos de dúvidas, acompanhamento personalizado das atividades dos alunos e permitir que os professores potencializem a atividade presencial com exposições que aprimorem o conhecimento.