45530

ENSINO DA LIDERANÇA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM ENFERMAGEM: EVIDÊNCIAS DA LITERATURA

Favorite this paper

ENSINO DA LIDERANÇA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM ENFERMAGEM: EVIDÊNCIAS DA LITERATURA

ALVES, L.R.; INOCENTI, A.; LEAL, L.A.; NERIS, R.R. ; BERNARDES, A. ; CHAVES, L.D.P.; CAMELO, S.H.H.

Introdução: Diante dos diversos desafios enfrentados pela equipe de enfermagem, os quais demandam das mudanças advindas do perfil demográfico, epidemiológico da população e pela complexidade inerente ao processo de cuidar das pessoas(¹), torna-se relevante que o enfermeiro apresente a capacidade de liderar, sendo este, um fator importante para que esse profissional consiga conduzir sua equipe e facilitar o trabalho e a assistência prestada ao usuário. Porém, o exercício da liderança é considerado um grande desafio nos serviços de saúde, em especial nas instituições hospitalares, uma vez que são organizações complexas, onde é comum o enfrentamento de situações conflitantes(²). Dessa forma, caracterizar as contribuições do ensino da liderança em enfermagem na educação superior tem como finalidade provocar a reflexão dos centros formadores, docentes, gestores de serviços de saúde e próprios profissionais, sobre o seu papel na estimulação do desenvolvimento de liderança no mercado de trabalho atual, a fim de atuarem em um mundo contemporâneo como o mercado de trabalho competitivo que exige conhecimento abrangente, habilidades e atitudes que respondam às demandas de saúde da população. Objetivo: Analisar as evidências científicas sobre o ensino da liderança na educação superior em enfermagem. Método: Trata-se de revisão integrativa(³), sendo a coleta de dados realizada em bases de dados eletrônicas: Medline, Lilacs, Bdenf e Cinahl, no período março a maio de 2016, tendo como descritores: Liderança, Educação Superior, Mercado de Trabalho e Educação em Enfermagem. Resultados: Foram selecionados 17 artigos e a análise permitiu encontrar estratégias das Instituições de Ensino Superior (IES) em Enfermagem para o desenvolvimento da temática liderança na graduação, tais como: integração teoria-prática; participação e promoção de palestras sobre a temática; aumento da carga horária das disciplinas que abordam o tema, entre outras. A análise também permitiu identificar as contribuições deste ensino para a prática profissional, tais como: desenvolvimento de competências para atuação eficaz na prática de trabalho, entre outros. Conclusão: Estratégias para o desenvolvimento da temática da liderança tanto são possíveis quanto necessárias e, portanto, devem ser repensadas por centros educacionais, docentes, profissionais e gestores, para que enfermeiros possam atuar em um mundo contemporâneo, o qual exige conhecimento abrangente, habilidades e atitudes que respondam às demandas de saúde da população.