Net-ativismo, narrativas autônomas e um jornalismo das bordas do planeta

Vol. 21, 2023 - 165893
Sessão Coordenada
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Este artigo cria o caminho para a construção de um modo de entender o jornalismo no plural, como outros possíveis, a partir dos processos contemporâneos de produção em rede. Para isso, problematiza e aponta as possibilidades do processo de plataformização, retoma a literatura sobre net-ativismo, que se desenvolve no conceito de narrativas autônomas, modos de narrar a si mesmo a sua comunidade fora do bloqueio da mídia, agendando questões e temas pouco ou sem nenhum espaço midiático. Estas possibilidades tornam possível pensar um jornalismo das bordas do planeta, em contraposição a um jornalismo do clube seleto da humanidade, para usar os termos de Aílton Krenak.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal de Ouro Preto
  • 2 Jornalismo / ICSEZ / UFAM
Eixo Temático
  • SC - Jornalismos para além do jornalismo
Palavras-chave
Net-ativismo; cidadania digital; narrativas autônomas; plataformização; jornalismos