Desafios e urgências na inserção da perspectiva de gênero no Jornalismo

Vol. 21, 2023 - 165860
Sessão Coordenada
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

O artigo apresenta a trajetória do grupo de pesquisa Jornalismo e Gênero da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), criado em 2010, pela perspectiva de sua atuação na extensão, na pesquisa e no ensino de graduação e pós-graduação. O registro desta história prioriza três frentes: os estudos de Jornalismo e gênero; o alinhamento entre pesquisa e extensão a partir dos projetos Elos - Jornalismo, Direitos Humanos e Formação Cidadã e Alô Mulheres; e a difusão científica. O texto aborda criticamente a necessidade da inclusão dos estudos de gênero na formação profissional para combater a cobertura jornalística heteronormativa e a reiteração de estereótipos racializados, generificados, etnizados e classistas. Além disso, enfatiza a necessidade de amplificar as pesquisas interseccionais em jornalismo e promover práticas profissionais transformadoras, em sintonia com as demandas de grupos minorizados.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG/PR)
Eixo Temático
  • SC - Jornalismo, gênero, sexualidades e identidades étnico-raciais: as pesquisas no Brasil
Palavras-chave
Jornalismo; Gênero; Ensino; Pesquisa; Extensão