MAPEAMENTO DAS ÁREAS SEGREGADAS NO ESPAÇO URBANO DA CIDADE DE CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ: o dilema entre o acesso a moradia x o direito à cidade

Vol 3, 2022 - 149096
Iniciação Científica-Oral
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

O presente projeto pretende estudar as áreas segregadas que foram induzidas pelo programa habitacional Morar Feliz, localizadas na cidade de Campos dos Goytacazes/RJ, a partir dos anos 2010, com o objetivo central de realizar um mapeamento que leve em consideração o recorte étnico-racial, o acesso aos serviços públicos, equipamentos sociais, ao transporte público e o distanciamento da área central, afim de avaliar se o acesso a moradia garantiu o direito à cidade como previsto nos princípios do Plano Diretor de Campos de Goytacazes, Lei no. 7.972 de 10 de dezembro de 2007. Como metodologia o trabalho utilizará da pesquisa de campo, dos indicadores sociais disponíveis nos institutos de pesquisas, de teses e dissertações que versam sobre o assunto, a fim de elaborar um mapa da segregação socioespacial com recorte étnico-racial na cidade de Campos dos Goytacazes. Os resultados obtidos até o momento foram reuniões online e presenciais com discussão a respeito do projeto, além de três visitas de campo para aproximação da realidade e coleta de dados nos conjuntos habitacionais: Recanto Pedras Preciosas e Paraíba do Sul e Novo Eldorado. A partir da pesquisa de campo a equipe de trabalho está refletindo sobre o processo de inclusão pela exclusão, da população empobrecida que foi retirada de outras localidades da cidade e realocadas em outras áreas através do Programa Habitacional Morar Feliz. A impressão ao conversar com moradores dos bairros próximos é que essa população são “invasoras” e não são bem vistas. A existência dos serviços públicos, não é garantia de inclusão. Não houve uma expansão dos mesmos após as famílias serem alocadas. Apenas aumentou o número de demandas e muitas acabam indo para outras regiões da cidade para alcançar os serviços que necessitam como creche, escola, consulta médica. Próximo “as casinhas da rosinha”, geralmente não tem um comércio, as pessoas precisam andar muito para ir ao supermercado, farmácia. Conclui-se até o momento que essa população foi alocada nos espaços vazios como forma de afastá-los da cidade e que continuam esquecidos pelo poder público.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal Fluminense
Eixo Temático
  • 3.6 UFF - Ciências Sociais Aplicadas
Palavras-chave
Segregação
MORADIA
Direito à cidade