Análise crítica do censo e produção de indicadores sociais da pesca na bacia de Campos dos Goytacazes

Vol 3, 2022 - 148490
Iniciação Científica-Oral
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

O Programa de Educação Ambiental da Bacia de Campos-PEA-BC é uma das principais ferramentas de educação ambiental crítica na Bacia de Campos na atualidade. Por meio de projetos de educação ambiental-Peas, o programa produz ações de mitigação que ajudam as comunidades locais mais vulneráveis em relação aos impactos ambientais que as atividades econômicas produzidas no seu território causam. Os projetos visam ações que habilitem essas comunidades a lutarem pelos seus direitos através de uma educação ambiental crítica. Para identificar as vulnerabilidades e compreender as demandas das comunidades da pesca, o PEA- BC utiliza o CENSO da Pesca como um dos instrumentos didáticos pedagógicos para a atualização do diagnóstico da Bacia de Campos. O CENSO é produzido pelo PEA-Pescarte que é um dos projetos de educação ambiental presente dentro do PEA-BC. O CENSO da Pesca do PEA Pescarte foi realizado entre os anos de 2014 e 2016 nos sete municípios limítrofes à Bacia de Campos. Por meio dele foram aplicados 3.358 questionários através de entrevistas domiciliares, totalizando a participação de 10.052 pessoas. A presente pesquisa visa analisar de forma crítica os nove blocos presentes dentro do CENSO com objetivo de produzir indicadores sociais da pesca presente na Bacia de Campos. Nesta fase atual, a pesquisa fez uma análise das respostas apenas dos respondentes principais ao bloco de perguntas do CENSO intitulado “Módulo de Características Da Educação Ambiental Na Bacia de Campos”. Desta forma, ao total foram escolhidas 3355 respondentes com o objetivo de analisar de forma exploratória esses dados, para saber como os projetos de educação ambiental que realizaram suas atividades na Bacia de Campos entre os 2010 e 2016, a saber: REMA, Quipea, NEA, FOCO, Observação, PEA OGX e Pólen, são vistos e julgados pelos sujeitos prioritários da ação educativa crítica do PEA-BC. Além disso, visou investigar quais são os fatores individuais e regionais que impactam na probabilidade de aumentar as chances de participação nesses projetos. Por meio dessa análise foi identificado que houve uma baixa adesão dos pescadores(as) por parte da participação nos Peas pois apenas 241 responderam que participavam, ou seja, 7,2% do total. Além disso, percebe-se que entre os que participavam dos Peas de modo geral, os projetos tendem a receber notas médias altas de avaliação, o que indica satisfação com os projetos. Além de que, por meio de uma análise multivariada foi identificado que ser mulher, ter melhores condições econômicas e escolaridade e viver em Arraial do Cabo ou Quissamã faz com que a probabilidade de participação dentro de um PEA seja maior.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
Eixo Temático
  • 1.2 UENF - Ciências Humanas (CCH): 1. Ciências Sociais e C. Sociais Aplicadas
Palavras-chave
Educação Ambiental
avaliação de PEAS
pescadores artesanais