Neuropsicologia ao público surdo, um paradoxo para além da fala e escuta: o desenvolvimento e implicações de suas funções cognitivas

Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Detalhes
  • Tipo de apresentação: Iniciação Científica-Oral
  • Eixo temático: 3.5 UFF - Ciências Humanas
  • Palavras chaves: Função cognitiva; público surdo; Libras;
  • 1 Universidade Federal Fluminense

Neuropsicologia ao público surdo, um paradoxo para além da fala e escuta: o desenvolvimento e implicações de suas funções cognitivas

Greici Hellen Gonzaga da Silva

Universidade Federal Fluminense

Resumo

A neuropsicologia é um ramo na psicologia, que estuda a influência do cérebro nas funções cognitivas (FG). Referente a isso, o ser humano é composto ao menos por cinco sentidos, que capturam informações do ambiente e levam ao cérebro. Porém, há pessoas que não têm todos os sentidos, segundo o IBGE em 2010, 5% dos brasileiros são integrados por surdos. Então, essa pesquisa tem por objetivo analisar se desenvolvimento das FG são comprometidas devido a surdez, e se o sofrimento psicológico desse público implica no progresso da cognição. Compõe a pesquisa 19 psicólogos brasileiros, de qualquer abordagem teórica, que realizem atendimento ao surdo, tendo como critério um ano de experiência em LIBRAS. A coleta de dados ocorreu mediante o preenchimento de um formulário online criado pela plataforma Google Forms, tendo como foco averiguar 4 temáticas: atuação e experiência no atendimento com surdos; principais demandas trazidas pelos pacientes surdos; relação familiar desse paciente; e o desenvolvimento cognitivo do mesmo. A respeito da segunda temática, as queixas sobre as relações familiares é frequente, já que foi apontada por 89,5% dos participantes, e 36,8% está associado ao preconceito vivenciado. Analisando as respostas dos psicólogos, 84,2% apontam como demanda algum transtorno psicológico, e 15, 8% mencionaram a dificuldade no desenvolvimento cognitivo, porém, 57,9% responderam não perceber comprometimento na FG dos surdos. Posto isso, a maioria das respostas dadas foram que: a percepção, atenção, memória e função executiva não é comprometida, e somente na aprendizagem os resultados dividiram-se. Ademais, 84,2% acreditam que a FG é melhor desenvolvida tendo a LIBRAS como língua materna. Diante desses dados, a relação familiar negativa pode interferir no nível emocional, linguístico, cognitivo e psicológico do sujeito surdo. Esses resultados também são provocadas pela sociedade, pois não é oferecido a população surda o devido acesso em unidades de saúde, órgãos públicos, no transporte, vagas de emprego. Esses pontos são fortalecidos pelos preconceitos vivenciado, pois contribui para ocorrência de transtorno psicológico. Além disso, a aprendizagem foi única FG que conteve respostas divididas em haver comprometimento, porém isso tem relação a falta de acesso a uma educação de qualidade. Sobre isso, os pais tem um papel importante, introduzindo a libras desde a infância, pois como exposto, a libras tida como língua materna do surdo, corrobora para o melhor desenvolvimento cognitivo. Então é percebido não é a ausência da audição que gera comprometimento, mas são as situações impostas pela sociedade que interfere no desenvolvimento das FG do público surdo.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!