ÁGUAS DA BAÍA E DO PARAGUAÇU: paixões e política na obra da Rosza Filmes

Vol 30, 2021 - 140508
Comunicação Oral
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Partindo da hipótese de que os territórios e as paixões constituem tanto a tessitura da narrativa fílmica quanto os elementos dramatúrgicos que compõem a encenação, nos interrogamos tanto sobre estruturas sobreviventes e pragmáticas de expressão das paixões na obra da Rosza Filmes, produtora e coletivo de cinema que atua no Recôncavo baiano, e que já possui quatro longas metragens lançados: Café com Canela (2017), Ilha (2018), Até o fim (2020), Voltei! (2021). Promovemos um aprofundamento da discussão sobre aspectos estilísticos da Rosza Filmes no que concerne ao papel do feminino e nos questionamos, a partir da interpretação das marcas das paixões e do território nos filmes, sobre os gestos fabulativos que sobrevivem naquelas relações de modo a reorganizar politicamente a distribuição do sensível.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Eixo Temático
  • 4 - COMUNICAÇÃO E EXPERIÊNCIA ESTÉTICA